31 outubro 2010

Parabéns, BRASIL!



















*Parabéns, eleitores. Parabéns, Presidenta Dilma!

Parabéns, Brasil! Continuaremos no rumo certo.

Boa noite, Brasil!

VITÓRIA!!!!













*Dilma Roussef está matematicamente eleita Presidenta da República!

Dilma: A Esperança venceu o medo, o ódio, o preconceito e a mentira. O povo brasileiro festeja nas ruas, o mundo inteiro te respeita e saúda!

Parabéns, felicidades e um excelente governo, companheira Presidenta!
...

'Ousar lutar, ousar vencer'!

DILMA CHEGANDO LÁ!













BOCA DE URNA IBOPE MOSTRA QUE DILMA ESTÁ ELEITA COM 58% DOS VOTOS VÁLIDOS. SERRA TEM 42%.

Para o Brasil seguir mudando!













* Com Dilma, sem medo de ser feliz!

30 outubro 2010

Sem medo de ser feliz! (II)



*DIA 31 VOTE 13! DILMA LÁ! SEM MEDO DE SER FELIZ!

Vox: Dilma 57% - Serra 43%


Pesquisa Vox Populi mostra liderança folgada de Dilma

Na véspera da eleição, candidata petista tem 57% do votos válidos, contra 43% registrados pelo tucano

Na última pesquisa Vox Populi/iG antes do segundo turno, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, confirma a dianteira de 12 pontos sobre o adversário tucano José Serra evidenciada nos demais levantamentos de intenção de voto. De acordo com os números coletados neste sábado pelo instituto, Dilma tem 51% das intenções de voto, enquanto Serra contabiliza 39%. Contabilizando somente os votos válidos, Dilma tem 57%, enquanto Serra aparece com 43%. A um dia da ida às urnas, o número de indecisos totaliza 5%, enquanto brancos e nulos chegam em 5%.

Os números divulgados hoje apontam uma ampliação da vantagem de Dilma sobre Serra. Na última pesquisa Vox Populi/iG, divulgada em 25 de outubro, a petista tinha 49% considerado o total das intenções de votos contabilizadas, dois pontos a menos do que no novo levantamento. Serra, por sua vez, manteve-se estável, já que tinha 38% na pesquisa anterior.

A pesquisa ouviu 3.000 mil eleitores neste sábado e possui margem de erro de 1,8 ponto porcentual, para mais ou para menos. Os dados do levantamento foram registrados na Justiça Eleitoral sob número 37.844/10.

O instituto apontou também que, na véspera da eleição, 90% do eleitorado dizem já ter certeza da escolha de seu candidato para presidente. O índice é maior entre eleitores da petista (94%). Entre eleitores de Serra, 89% afirmam estar certos do voto.

O Vox Populi apontou ainda que 49% dos eleitores assistiram a pelo menos um debate entre os candidatos na TV. Entre esse grupo, 47% dizem que Dilma se saiu melhor nos confrontos, contra 40% que afirmaram o mesmo sobre o desempenho de Serra. A região onde mais eleitores acompanharam os debates televisionados foi o Nordeste: 52%.

A campanha de Dilma também tem maior índice de avaliação positiva (43%) em comparação com a do tucano (32%). (Com o Portal Ig)

'Dilma lá': último programa!

Sobre Serra e Paulo Preto, ainda...

29 outubro 2010

Presidente Lula agradece aos internautas



*Lula: 'Quero agradecer, do fundo do meu coração, a dedicação e a garra de vocês na defesa das ações e das políticas deste governo. Hoje, cada internauta é também um formador de opinião. (...) Também agradeço o apoio à candidatura da companheira Dilma, para o Brasil seguir em frente.
Com a força de vocês, vamos eleger Dilma a primeira mulher Presidenta do Brasil'.

Cloaca News também está com Dilma



*Sr. Cloaca (grande companheiro e amigo blogueiro) revela o 'seu lado' nestas eleições: sem surpresas, ele está com Dilma, é claro...

Confira sua incrível performance, sua decisão - e cruciais reflexões - no vídeo acima.

Petrobras: Ótimas notícias!!!


Nova descoberta de petróleo pode dobrar reservas brasileiras

A Agência Nacional de Petróleo ( ANP) confirmou nesta manhã de sexta-feira a descoberta de mais um campo de petróleo na reserva de Libra, bacia de Santos. Segundo estimativas, esta reserva tem de 3,7 bilhões a 15 bilhões, mas o mais provável é que fique na metade — 7,9 bilhões de barris.

No entanto, se o potencial for confirmado na previsão máxima, será a maior descoberta de petróleo do país e vai dobrar as reservas brasileiras que hoje estão em 14 bilhões de barris.

A descoberta havia sido confirmada ontem pela ANP, mas o diretor Haroldo Lima só hoje confirmou a estimativa da capacidade da reserva. A área de Libra pertence à União e foi a segunda a ser perfurada pela Petrobras. Antes, já havia sido propectado o campo de Franco com uma estimativa em torno de 5,5 bilhões de barris.

A exploração de Libra ainda não está finalizada. Segundo a ANP foram perfurados 5.410 metros com 22 metros na camada do pré-sal. Até dezembro a exploração deverá chegar 6.500 metros.

Libra fica a 183 km da costa do Estado do Rio de Janeiro e poderá ser a maior descoberta de óleo já realizada no Brasil. As ações da Petrobras subira pelo quinto dia consecutivo.

Fonte: Sítios Sul 21 e UOL

Partido Alto



*Partido Alto 'Bolinha de Papel' ou 'Deixa de ser enganador' ou ... Sambistas com Dilma!

28 outubro 2010

O alerta do Secretário Geral do PT



*No vídeo acima, o deputado federal José Eduardo Cardozo, Secretário Geral do PT Nacional, alerta para a 'campanha suja subterrânea' serrista e chama a militância às ruas para garantir a eleição, neste domingo, da primeira mulher Presidenta do Brasil, a companheira Dilma Roussef.

O Pré-sal é nosso!














Pré-sal confirma: Petrobras é símbolo de orgulho do povo brasileiro

O início da exploração comercial de petróleo da camada pré-sal hoje no Campo de Tupi, no litoral do Rio de Janeiro, só confirma a importância da Petrobras para o Brasil, afirmou o presidente Lula em breve discurso realizado após visitar o navio-plataforma responsável pela extração. Afirmando ser, sem sombra de dúvida, o presidente da República mais feliz do mundo no momento, Lula disse que está ainda mais convicto de que a Petrobras é o grande símbolo de orgulho do povo brasileiro.

“Quando a gente quiser lembrar de uma coisa competente, uma coisa que dá certo, a gente tem que lembrar da Petrobras, porque ela com o seu corpo de funcionários, engenheiros, geólogos”, elogiou o presidente, acrescentando que ela é importante não apenas pelo seu valor de mercado, mas também pela qualidade de seus funcionários.

Foto: Presidente Lula durante visita ao navio-plataforma FPSO Cidade de Angra dos Reis no Campo de Tupi, da Bacia de Santos. (Ricardo Stuckert/PR)

Fonte: Blog do Planalto

TARSO: Agora é DILMA LÁ!



*Tarso Genro, Governador eleito do RS: 'Faltam três dias para as eleições e nós estamos na frente. Há uma resposta popular extraordinária para a campanha da companheira Dilma... e há um desgosto muito grande com a natureza da campanha tucana: agressiva, uma campanha de ódio, de rancor, uma campanha que, parece, não tem proposta de futuro para o país.

Portanto, nestes três dias que faltam, dentro da legalidade, mas com determinação, com carinho, com energia, vamos semear a idéia da continuidade do projeto representado pelo Presidente Lula, com Dilma Presidenta, a 1ª mulher Presidenta do Brasil.'

Luto



*Buenos Aires/Argentina - No vídeo acima, em frente a Casa Rosada - sede do governo - flagrantes da vigília do povo agentino em homenagem ao ex-presidente Néstor Kirchner, ontem falecido no vizinho país. O presidente Lula divulgou Nota de Pesar em nome do governo e do povo brasileiro:

"Sempre tive em Néstor Kirchner um grande aliado e um fraternal amigo. Foram notáveis o seu papel na reconstrução econômica, social e política de seu país e seu empenho na luta comum pela integração sul-americana. Os brasileiros se associam à dor de nossos irmãos argentinos neste momento amargo. Transmito, em nome de meu governo e do povo brasileiro, à presidente Cristina Fernandez de Kirchner nosso imenso pesar e solidariedade".

O presidente Lula decretou luto oficial por três dias pelo falecimneto do ex-presidente Kirchner.

27 outubro 2010

Pesquisa Sensus/CNT














Dilma dispara na liderança, segundo mostra a última pesquisa Sensus/CNT

São Paulo/SP - Pesquisa Sensus divulgada nesta quarta-feira (27) pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mostra Dilma Rousseff (PT) com 58,6% dos votos válidos e José Serra (PSDB) com 41,4%. Para se chegar aos votos válidos são excluídos os eleitores que dizem votar em branco ou nulo e os indecisos.

O levantamento foi realizado entre 23 e 25 de outubro e ouviu 2 mil pessoas em 136 municípios. O registro da pesquisa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é de número 37.609/2010. A margem de erro do levantamento é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Em votos totais (que incluem os brancos, nulos e os indecisos), Dilma tem 51,9% e Serra 36,7%. Neste cenário, os candidatos estariam empatados tecnicamente no limite da margem de erro. Os eleitores que disseram votar branco ou nulo foram 4,7% e os que não souberam ou não responderam foram 6,8%.

No levantamento anterior, divulgado dia 20 de outubro, Dilma tinha 52,8% dos votos válidos e Serra 47,2%. Nos votos totais, a petista tinha 46,8% e o tucano 41,8%.

A pesquisa divulgada nesta quarta traz também índices de rejeição. Foram 43% os que disseram não votar em Serra e 32,5% os que não votariam em Dilma. No levantamento anterior, 39,8% disseram não votar no tucano e 35,2% na petista.

A pesquisa mostra ainda que 69,7% dos eleitores acreditam que Dilma vai ganhar as eleições, contra 22,3% que esperam a vitória do tucano. O levantamento mostra ainda que 75,2% dos entrevistados assistiram os programas eleitorais na TV ou no rádio. Entre estes, 58% acham a propaganda de Dilma melhor e 42% preferem a de Serra.

Fonte: Sítio EPV.COM, com G-1

Edição deste blog

26 outubro 2010

Sem medo de ser feliz!




Wagner Tiso recria para Dilma o famoso jingle de Lula

A campanha de Dilma Rousseff no segundo turno está sendo impulsionada por uma extraordinária mobilização da sociedade, como só ocorre nos grandes momentos da História.

Manifestações espontâneas de professores, estudantes, religiosos, trabalhadores, ambientalistas, artistas e intelectuais constituíram uma gigantesca corrente pela democracia e pelo avanço das políticas de inclusão social do governo Lula.

“Tem um clima pra cima no ar, que lembra a campanha de Lula em 1989”, disse o compositor e maestro Wagner Tiso, um dos organizadores do ato Cultura com Dilma, que reuniu mais de dois mil profissionais das artes e da cutura no Teatro Oi-Casagrande, no Rio, em 18 de outubro.

Embalado pela manifestação, Wagner Tiso entrou no estúdio de gravação para recriar um dos maiores sucessos da história das campanhas eleitorais: o jingle “Sem Medo de ser Feliz”.

O jingle foi criado originalmente para a campanha de Lula, em 1989, pelo compositor Hilton Acioli, dono de rica trajetória na MPB. Parceiro de Geraldo Vandré nos anos 60, Hilton Acioli popularizou o slogan Lula-lá, que está na memória de toda uma geração.

No segundo turno de 1989, o maestro Wagner Tiso gravou um novo arranjo para o jingle, com as vozes de Chico Buarque, Gilberto Gil e Djavan. O filme da gravação foi ao ar na Rede Povo, o programa de TV da campanha de Lula. Sucesso instantâneo, que hoje é um dos vídeos políticos mais vistos no Youtube.

Wagner Tiso ofereceu à campanha de Dilma um novo arranjo de “Sem Medo de Ser Feliz” (assista no vídeo acima). É uma celebração da alegria e da energia positiva da campanha de Dilma, nessa reta final que vai nos levar a mais uma vitória da democracia, para continuar construindo um país melhor e mais justo.

Fonte: sítio Dilma na Web

DIA NACIONAL DE MOBILIZAÇÃO












DILMA LÁ: MOBILIZAÇÃO TOTAL!

A Comissão Executiva Nacional do PT convocou para esta quarta-feira, 27/10, o Dia Nacional de Mobilização, com o objetivo de aglutinar a militância petista e os movimentos sociais, em conjunto com os partidos que apoiam a candidatura Dilma Rousseff , para a arrancada final da campanha.

Em todo o Brasil, os apoiadores da Presidenta Dilma realizarão manifestações, caminhadas, carreatas e panfleteações, conversando com os eleitores e reforçando a 'onda vemelha' que garantirá a grande vitória democrática e popular do próximo domingo.

Confira junto ao Comitê Dilma Presidenta de sua cidade a agenda de mobilização.

Em Porto Alegre, a capital dos gaúchos, esta é a programação para amanhã:

• 6 às 10h – panfleteação na estação Mercado do Trensurb (resp. Bira e Gilson
• 9 às 12h e das 14 às 18h – Panfleteação Zafari Lima e Silva (resp. Carla 84991660)
• 9 às 12h e das 14 às 18h – caminhada na Vila Cristal (resp. Deivison 97054492 e Ezequiel)
• 12h – Tarso Genro Participa do “Ta na Mesa” – FEDERASULBN Local: Sede da FEDERASUL - End. Largo Visconde do Cairú, 17 – Centro
• 12 às 13h – Bandeiraço rua dos Andradas com Caldas Junior – (resp. Zeca 99886745)
• Bandeiraço. Av Loureiro da silva com Av Luis Alberto Roxo (resp. Juliano 92700460)
• 17h30 às 19h – panfleteação nos terminais de ônibus no entorno do Mercado (resp Zeca 99886745)
• 19h30 – Tarso Genro Participa da Convenção dos Pastores da Igreja Assembléia de Deus, local à definir.

*ÀS RUAS E À VITÓRIA, COMPANHEIROS! DIA 31 É DILMA LÁ!

Escândalo tucano (mais um!)



FSP só revela roubo no Metro-SP após debate

Brizola Neto escreve:

A Folha de S. Paulo deu uma “força” para José Serra, ao esperar o fim do debate de ontem, na Record, para divulgar algo que sabe desde quinta-feira: a fraude na licitação das obras de seis lotes da Linha Lilás do Metrô de São Paulo.

Desde o dia 21, quinta-feira, jornal teve a confirmação de que os vencedores dos lotes milionários foram exatamente aqueles cujos nomes eram sabidos há seis meses. Em 23 de abril, a reportagem do jornal registroua relação dos vencedores no 2º Cartório de Notas, em SP.

A obra, que prevê a contrução de 20 km de trilhos a um custo superior a R$ 4 bilhões pode, portanto, ter sido fonte de acertos prévios, capazes de “dar uma forcinha” aos gastos de campanha do governador que fez a licitação, José Chirico Serra.

No caso dos maiores lotes, o 3 e o 7, ainda poderia ter havido uma coincidência, porque poucas empresas possuíam o “Shield” – o popular “tatuzão”- necessário para fazer os túneis sem interferir nas construções de superfície. Mas não há coincidência possível em todos os seis lotes. Houve acerto prévio.

Mas o senhor Serra não pôde ser chamado a dar explicações ontem, quando se proclamou o grande”ficha limpa” do processo eleitoral.

Embora com retardo, ele terá de dar explicações. O jornal também deveria explicar porque atrasou por quatro dias a informação da fraude.

Até porque a Folha cobra que, para investigar supostas irregularidades do Governo Federal, tudo seja rápido, para que as eleições transcorram sob seu impacto.

Mas, no caso do Metrô paulista, que já engoliu bilhões de reais – e vidas humanas, em acidentes terríveis – a Folha se deu ao luxo de esperar.

http://www2.tijolaco.com/

Sobre o debate na Record



* Assista, no vídeo acima, detalhes dos 'bastidores' e avaliações sobre o debate dos candidatos à Presidência da República, realizado ontem pela TV Record.

25 outubro 2010

Vox Populi: Dilma mantém-se à frente com larga margem











*Pesquisa Vox Populi hoje divulgada mostra a candidata do Presidente Lula, Dilma Roussef, 11 pontos à frente do demotucano José Serra.

Contabilizando somente os votos válidos, a diferença pró-Dilma confirma pesquisas anteriores e se mantém em 14 pontos (57% contra 43%).

(Clique no gráfico acima para ampliar)

Desmascarando, mais uma vez, o PiG*















Às favas a verdade factual

'Nunca na história eleitoral brasileira a mídia nativa mostrou tamanho pendor para a ficção'.

Mino Carta escreve:

Há quatro meses CartaCapital publicou a verdade factual a respeito do caso da quebra do sigilo fiscal de personalidades tucanas. Está claro que a chamada grande imprensa não quer a verdade factual, prefere a ficcional, sem contar que em hipótese alguma repercutiria informações veiculadas por esta publicação. Nem mesmo se revelássemos, e provássemos, que o papa saiu com Gisele Bündchen.

Furtei a expressão verdade factual de um ensaio de Hannah Arendt, lido nos tempos da censura brava na Veja que eu dirigia. Ela é o que não se discute. Diferencia-se, portanto, das verdades carregadas aos magotes por cada qual. Correspondem às visões que temos da vida e do mundo, às convicções e às crenças. Às vezes, às esperanças, às emoções, ao bom e ao mau humor.

Por exemplo: eu me chamo Mino e neste momento batuco na minha Olivetti. Esta é a verdade factual. Quatro meses depois da reportagem de CartaCapital sobre o célebre caso, a Polícia Federal desvenda o fruto das suas investigações. Coincide com as nossas informações. O sigilo não foi quebrado pela turma da Dilma, e sim por um repórter de O Estado de Minas, acionado porque o deputado Marcelo Itagiba estaria levantando informações contra Aécio Neves.

Nesta edição, voltamos a expor, com maiores detalhes, a verdade factual. E a mídia nativa? Desfralda impavidamente a verdade ficcional. Conta aquilo que gostaria que fosse e não é. Descreve, entre o ridículo e o delírio, uma realidade inexistente, porque nela Dilma leva a pior, como se a própria candidata petista fosse personagem de ficção. Estamos diante de um faz de conta romanesco, capaz talvez de enganar prezados leitores bem-postos na vida, tomados por medos grotescos e frequentemente movidos a ódio de classe.

Ao sabor do entrecho literário, pretende-se a todo custo que o repórter Amaury Ribeiro Jr. tenha trabalhado a mando de Dilma. Desde a quarta 20, a Folha de S.Paulo partiu para a denúncia com uma manchete de primeira página digna do anúncio da guerra atômica. Ao longo do dia, via UOL, teve de retocá-la até engatar a marcha à ré.

Deu-se que a Polícia Federal entrasse em cena para confirmar com absoluta precisão os dados do inquérito e para excluir a ligação entre o repórter e a campanha petista.

O recorde em matéria de brutal entrega à veia ficcional cabe, de todo modo, à manchete de primeira página de O Globo de quinta 21, obra-prima de fantasia ou de hipocrisia, de imaginação desvairada ou de desfaçatez. Não custa muito esforço constatar que o jornal da família Marinho acusa a PF de trabalhar a favor de Dilma, com o pronto, inescapável endosso do Estadão. Texto da primeira página soletra que, segundo “investigação da PF, partiu da campanha de Dilma Rousseff a iniciativa de contratar o jornalista”. Aqui a acusação se agrava: de acordo com o jornalão, o diretor da PF, Luiz Fernando Corrêa, a quem coube apresentar à mídia os resultados do inquérito, é mentiroso.

Seria este jornalismo? Não hesito em afirmar que nunca, na história das eleições brasileiras pós-guerra, a mídia nativa permitiu-se trair a verdade factual de forma tão clamorosa. Tão tragicômica. Com destaque, na área da comicidade, para a bolinha de papel que atingiu a calva de José Serra.

A fidelidade canina à verdade factual é, a meu ver, o primeiro requisito da prática do jornalismo honesto. Escrevia Hannah Arendt: “Não há esperança de sobrevivência humana sem homens dispostos a dizer o que acontece, e que acontece porque é”. Este final, “porque é”, há de ser entendido como o registro indelével, gravado para sempre na teia misteriosa do tempo. A verdade factual é.

Dulcis in fundo: na festa da premiação das Empresas Mais Admiradas no Brasil, noite de segunda 18, o presidente Lula contou os dias que o separam da hora de abandonar o cargo e deixou a plateia de prontidão para as palavras e o tom do seu tempo livre pós-Presidência. Não mais “comedido”, como convém ao primeiro mandatário. E palavras e tom vai usá-los em CartaCapital. Apresento o novo, futuro colunista: Luiz Inácio Lula da Silva.

Por enquanto, ao presidente e à sua candidata não faltou na festa o apoio de dois qualificadíssimos representantes do empresariado. Roberto Setubal falou em nome dos seus pares. Abilio Diniz, de certa forma a representar também os consumidores, em levas crescentes na qualidade de novos incluídos.

A mídia nativa não deu eco, obviamente, a estes pronunciamentos muito significativos.


*Mino Carta é diretor de redação de CartaCapital. Fundou as revistas Quatro Rodas, Veja e CartaCapital. Foi diretor de Redação das revistas Senhor e IstoÉ. Criou a Edição de Esportes do jornal O Estado de S. Paulo, criou e dirigiu o Jornal da Tarde.
...
Fonte: Sítio da revista Carta Capital - http://www.cartacapital.com.br/

...

PiG: Partido da Imprensa Golpista
...

Edição deste blog

24 outubro 2010

Você sabe mesmo o que significa 'votar na Dilma'?



*Presidente Lula explica o que significa votar na companheira Dilma Roussef para a presidência da República. Confira no vídeo acima.

23 outubro 2010

'É muito grave utilizar esses métodos na reta final'




*Dilma Roussef fala sobre o último factóide da Veja: 'Eu nego terminantemente essas acusações, não me coloquem no meio de práticas que eu não tenho'. E, dirigindo-se aos eleitores: 'Dia 31 é a hora do eleitor. Faço um apelo para que gente crie mais esse ambiente de confraternização com o eleitor, mais do que esse ambiente que cria desavenças, episódios desagradáveis. Espero que daqui para frente a gente não tenha clima de ódio, ou clima que desperte aquilo que não é adequado quando se trata da cultura do povo brasileiro. Não é adequado instigar desavença, criar a calunia. É muito possível um ambiente de paz'.

Feitiço virou contra o feiticeiro











Bolinha provoca quatro pontos na cabeça de Serra

Luis Nassif On Line: O tracking diário do PT identificou uma abertura de quatro pontos na diferença entre Dilma e Serra. A abertura se deu em todas as regiões. Antes do episódio, Dilma mantinha uma dianteira de 12 pontos em relação a Serra. Depois, a distância aumentou para 16 pontos.

As pesquisas qualitativas indicaram como principal fator o episódio da bolinha assassina. Os eleitores do PT na mostra caçoavam do episódio; os tucanos se mostravam envergonhados.

A avaliação qualitativa da campanha de ontem de Serra mostrou rejeição. Os adjetivos mais utilizados para descrever Serra foram "vingativo" e "autoritário".

http://brasilianas.org/luisnassif

SINAL DE ALERTA!














Até a eleição, oposição tentará criar mentiras e calúnias

A candidata Dilma Rousseff recomendou hoje, no comício em Uberlândia (MG), que a militância não aceite provocações na reta final da campanha eleitoral. Embora a campanha do PSDB tente “semear o ódio”, lançando mentiras e calúnias, Dilma afirmou que o Brasil é um país democrático e tolerante, e o brasileiro, um povo trabalhador e pacífico. Ela alertou ainda para as falsas promessas apresentadas por José Serra.

“O meu adversário põe pele de cordeiro e diz que ele representa a continuidade. Vamos lembrar que ele passou oitos anos fazendo a oposição mais ferrenha contra nós. E eu queria avisar vocês que de hoje até o dia da eleição vão tentar criar mentiras, falsidades e calúnias contra minha candidatura”, disse a candidata, no comício.

No palanque ao lado de Dilma, o presidente Lula afirmou que é preciso grandeza quando a derrota está próxima e que a “turma da Dilma” não pode ser acusada de patrocinar agressões contra a campanha adversária.

“A turma da Dilma é a turma da paz, a turma que trabalha, que paga INSS, que sustenta esse país. Por isso, se querem disputar as eleições, tenham a grandeza que eu tive. Eu perdi, mas não fiz nenhuma maracutaia para acusar o adversário”, ressaltou Lula, pedindo uma reflexão sobre o futuro do país.

Segundo ele, mais que uma disputa entre Dilma e José Serra, as eleições de 2010 representam uma disputa entres dois modelos de Brasil. “Eu queria que cada mulher e cada homem de Uberlândia lembrassem perfeitamente bem o que era o Brasil em 2003, quando eu assumi a presidente da República. Como era a vida do aposentado, a vida de quem recebia salário mínimo, a vida do trabalhador que queria emprego, a vida do jovem que queria estudar”, ressaltou Lula.

*Fonte: sítio Dilma na Web

22 outubro 2010

A FARSA (II)



*FARSA
serrista desmontada (via Blog do Nassif).

'Dias que decidem o futuro da Nação...'














Dias que condensam décadas

Por Emiliano José*

A ilusão na política é uma péssima companhia. De modo geral, esse pecado é cometido não só pela incapacidade de analisar a correlação de forças como também da ausência de conhecimento histórico. Há muito que comentar sobre essa campanha. Como o Serra conseguiu, de longe, ultrapassar o Collor no jogo baixo, sujo, próximo do gangsterismo, do banditismo, envolvendo não só o que o professor Giuseppe Cocco chamou de leilão das paixões tristes (machismo, sexismo, racismo), como também a montagem de um impressionante aparato clandestino de comunicação, um esquema nacional de telemarketing destinado a caluniar, mentir, difamar, tudo dirigido contra uma mulher, Dilma Rousseff.

Cito esses poucos exemplos, para não fazer uma longa lista, que não cabe aqui. Depois da volta das eleições diretas, é a campanha em que a direita joga mais sujo, e talvez nossas ilusões não permitissem antecipar essa possibilidade. Quem sabe confiássemos num jogo democrático, quem sabe de alto nível. Quem sabe imaginássemos um Serra ainda envolto por sua herança pré-64, verde presidente da UNE. Quem sabe o quiséssemos pronto para o debate limpo, ele defendendo o projeto de Brasil que de fato advoga, o Brasil neoliberal, livre das amarras da presença do Estado, que deve ser, nesse projeto, cada vez mais mínimo, que me desculpem a expressão pleonástica. Um Estado voltado a reprimir, o Estado do uso da força, aliás uma de suas propostas mais caras e claras.

Nossas ilusões, talvez, incluíssem, sem que o quiséssemos, a abolição da luta de classes. Esquecemo-nos de lições antigas. Aquelas que aprendemos no passado, e que a vida democrática, tão prezada por nós e que devemos prezar sempre, pode nos levar a esquecer. Vem de Marx, o velho e sempre atual Marx, a lição de que toda a história da humanidade é a história da luta de classes. E nós podemos dizer, com tranqüilidade, que ela está mais viva do que nunca. E o Brasil dessas eleições é uma evidência disso. Os campos se definem claramente, e agora o que antes poderia parecer um jogo civilizado, deixou de sê-lo, e isso desde o primeiro turno, sem que acordássemos devidamente para isso. Descambou para o que sem medo de errar podemos chamar, como o fazíamos antes, de ódio de classe. Um ódio que faz questão de mostrar a cara.

A campanha do Serra mergulhou atrás do ódio. Tentou plantar na sociedade brasileira pelos métodos mais sórdidos a semente do ódio. Até o bordão de que comunista come criancinha voltou quase que literalmente, para sacrificar a mulher no altar hediondo de um moralismo medieval, como disse num texto para o Terra Magazine. Não importa que tantas mulheres, milhares delas, morram por ano no País devido à falta de atendimento por conta de abortos feitos em condições miseráveis, aviltantes, que atentam contra a dignidade humana. Não importa que ele mesmo, Serra, tenha, como ministro da Saúde, determinado o atendimento a essas mulheres. Ele mente, ele nega, e ele não cora ao mentir. É só lembrar o caso de Paulo Preto, que ele nega hoje, e amanhã o acolhe, temeroso da ameaça pública que o seu auxiliar lhe fez. O senso comum o compararia a Pedro, que negou Cristo três vezes, ou a Judas, que traiu Cristo, como diz a tradição bíblica. Talvez mais, muito mais Judas, do que Pedro.

Nós não tínhamos o direito de nos iludir. Não tínhamos o direito de ignorar as leis da luta de classes, que aprendemos com tanto rigor anteriormente. Será que ao nos convertermos à democracia, e digo nos convertermos porque durante algum tempo muitos de nós, da esquerda, a víamos como algo tático, será que então pensamos nela como um solene baile de valsa? Como um teatro onde todos se respeitam? Uma democracia onde as regras são aceitas e cumpridas? Onde os projetos são tratados habermasianamente? Todas essas ilusões se firmaram, talvez, porque nem nós mesmos ainda alcançamos a dimensão, o significado do projeto político que estamos encabeçando no Brasil, a importância que ele tem para o povo brasileiro e para o mundo, especialmente para os povos dos países mais pobres, os povos do Sul da humanidade.

Seria possível imaginar que esse projeto era do agrado de todos? Será que não compreendemos que esse era um governo de esquerda para as condições do Brasil e do mundo? E por isso suscetível de gerar tanto ódio? Será que não tínhamos a dimensão de que forças internacionais torcem, e queiramos que seja só torcida, para que esse projeto seja derrotado? Será que não sabíamos que o projeto político que estamos levando à frente criou uma impressionante rede de solidariedade entre nós e a América do Sul, o Caribe, a África, a Ásia? E que isso não pode agradar aos EUA? Será que um projeto que distribui renda como nós o fizemos, a maior distribuição de renda de toda a nossa história, ia ser tratado com punhos de renda pela direita brasileira?

O ódio deles tem razão de ser. E os métodos deles, é lamentável dizer isso, tinham de ser esperados por nós. Era previsto que eles agissem assim. Esperamos uma direita civilizada, ao contrário de tudo o que nos diz a nossa história. E digo isso não para afirmar qualquer coisa na linha de que deveríamos responder na mesma moeda. Se já tivéssemos compreendido isso desde o primeiro turno, deveríamos ter nos mobilizado, estimulado muito mais a nossa militância, deveríamos ter nos preparado para a hipótese do segundo turno, deveríamos também chamar para nós algumas teses caras à nossa juventude, tratado melhor os sonhos de tanta gente, que ainda quer ir além do que estamos fazendo, e ainda bem que há essa gente.

Temos poucos dias. Eles são decisivos. Estamos vivendo aqueles dias que condensam décadas. Aqueles dias que decidem o destino da Nação. O destino do povo brasileiro. Nossa inserção no mundo. Decide-se se o Brasil irá continuar a ser um protagonista central no mundo, um aliado fundamental dos países mais pobres, ou se voltará a ser vassalo dos grandes centros do capitalismo mundial, tal e qual o foi o governo demo-tucano, sob o professor Fernando Henrique Cardoso. Os militantes do PT, com sua vitalidade, seus sonhos de sempre, têm que ganhar as ruas, como estão fazendo mais e mais nas últimas horas. E têm que chamar a todos os que têm compromissos com esse projeto, da esquerda ao centro, para que não descansem até a vitória. As pesquisas têm indicado uma consolidação da preferência do povo brasileiro, que tem amadurecido muito nos últimos anos. Isso, no entanto, não nos autoriza a descansar um minuto que seja. Afirmar a democracia no Brasil é lutar para que esse País continue a distribuir renda e a crescer, e isso só é possível com a vitória de Dilma. O povo brasileiro vencerá.

* Jornalista, escritor.
**Fonte: Agência Carta Maior

21 outubro 2010

Para garantir a DILMA LÁ!













10 coisas que devemos fazer para garantir a derrota do Serra (e a vitória da Dilma)

*Por Emir Sader

1. Contar a verdade: dizer o que foi o governo FHC e o que é o governo Lula

2. Contar a verdade: dizer o que foi o papel do Serra no governo FHC e sua passagem como trampolim pela prefeitura e pelo governo do Estado de São Paulo.

3. Contar a verdade: desfazer todas as calúnias e mentiras que a campanha do Serra espalha sobre a Dilma.

4. Contar a verdade sobre quem é a coligação que está com Serra e que gostaria de assaltar de novo o Estado brasileiro.

5. Contar a verdade: dizer o que foram as privatizações – maior escândalo da história brasileira, em que o BNDES saneava, com dinheiro público, empresas estatais e depois vendia, a preço de banana, com crédito subsidiado, a grandes empresas privadas.

6. Contar a verdade: como disse FHC, Serra foi o mais entusiasta adepto da privatização da Vale do Rio Doce, empresa líder do seu setor, vendida a preço barata, que hoje vale centenas de vezes mais.

7. Contar a verdade: o governo FHC-Serra mudou o nome da Petrobrás para tentar privatizá-la.

8. Contar a verdade: o governo FHC-Serra foi um governo dos ricos e contra os pobres, aumentou a desigualdade social no Brasil, deixou a maior parte dos trabalhadores sem contrato de trabalho, elevou o desemprego e baixou o poder aquisitivo dos salários.

9. Contar a verdade: Serra se aliou ao que de pior tem a sociedade brasileira, dos ruralistas aos evangélicos, passando pelo DEM e pelos banqueiros.

10. Contar a verdade: Serra queria acabar com a política externa soberana do Brasil e voltar a nos tornar subservientes aos EUA

POR ESSAS E POR OUTRAS MIL RAZÕES, VAMOS DERROTÁ-LO E ELEGER DILMA PRESIDENTA DO BRASIL NO DIA 31 DE OUTUBRO.

...

*Sociólogo, escritor, professor universitário.
**Fonte: sítio da Carta Maior

20 outubro 2010

Serra nocauteado por uma ... bolinha de papel!!!



*FARSA! Hoje ocorreu mais uma tentativa de armação demotucana contra o PT e a candidata DILMA. Veja, no vídeo acima, como o candidato da direita tupiniquim, Zé 'Mil Caras' Serra, foi nocauteado no Rio de Janeiro ... por uma bolinha de papel!

Filha de Chico Mendes vota DILMA PRESIDENTA!



*Angela Mendes, filha do companheiro ecologista Chico Mendes (assassinado pelo latifúndio, no Acre), abre o voto em Dilma: 'Quem é do bem é a Dilma'!

Vejam a 'ética' serrista em ação (II)




Telemarketing da baixaria invade telefones

Porto Alegre/RS - por Marco Aurélio Weissheimer, do blog RS Urgente - Desde segunda-feira à noite, multiplicam-se os relatos de pessoas que receberam, em Porto Alegre, ligações de um serviço de telemarketing com mensagens ofensivas contra a candidata à presidência da República, Dilma Rousseff (PT). Algumas pessoas conseguiram registrar os números de origem dessas chamadas. Os códigos de área são de São Paulo e de Florianópolis. Consegui contato telefônico com um desses números. Foi dar na Transit Telecom, uma empresa de telefonia sediada em São Paulo. Falei por telefone com um funcionário do departamento de marketing da empresa, que se mostrou totalmente surpreso com a notícia. Garantiu que a Transit Telecom não presta esse tipo de serviço e que o número em questão poderia estar sendo utilizado de modo irregular.

Sobre esse tema, o jornalista Rodrigo Vianna também relata, no Escrevinhador, que está em curso uma gigantesca operação de “telemarketing do mal” e de distribuição de panfletos com baixarias contra Dilma, especialmente nas áreas mais pobres do Nordeste, onde estariam sendo distribuídos de porta em porta. De ontem para hoje o jornalista também relata ter recebido – via twitter e também no blog – dezenas de mensagens de pessoas que receberam ligações. O site Dilma na Rede, rede social de apoio à candidata, pede que quem receber uma ligação desse tipo entre em contato com a central antiboato pelo email espalheaverdade@dilmanarede.com.br ou pelo telefone (61) 4062-0808 e por uma série de outros números que podem ser conferidos neste endereço. http://rsurgente.opsblog.org/

Edição deste blog

19 outubro 2010

DILMA em (muito) boas companhias...



*No vídeo acima, assista o brilhante - e emocionante - discurso do teólogo Leonardo Boff e do cantor e compositor Chico Buarque, durante o ato de intelectuais e artistas em apoio à candidata Dilma Rousseff, realizado ontem no Rio de Janeiro.

Estiveram presentes também Oscar Niemeyer, Rosemary, Alcione, Ziraldo, Fernando Morais, Elba Ramalho, Renato Borghetti, Yamandu Costa, Hugo Carvana, Leci Brandão, Alceu Valença, Paulo Betti, Marco Aurélio Garcia, Chico César, João Pedro Stédile, Antonio Grassi, Sergio Mamberti e muitos outros...

Vejam a 'ética' serrista em ação:



*Vídeo acima mostra momento do flagrante realizado pela Polícia Federal em gráfica que rodava panfletos caluniosos contra a candidata Dilma. Uma das sócias da gráfica é filiada ao PSDB/SP e irmã de um dos coordenadores da campanha de Serra.

Lula fala sobre a hipocrisia e o medo - que alguns tem - do PiG*



*Discurso do Presidente Lula durante evento - ontem realizado - em homenagem à Revista Carta Capital.

*PiG: Partido da Imprensa Golpista

Vox Populi: Dilma aumenta vantagem


Aumenta para 12 pontos vantagem de Dilma sobre Serra

SÃO PAULO (Reuters) - A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, tem 51 por cento das intenções de voto, contra 39 por cento de seu adversário, José Serra (PSDB), segundo pesquisa Vox Populi divulgada nesta terça-feira pelo portal IG.

De acordo com o Vox Populi, 4 por cento dos entrevistados se declararam indecisos.

Na pesquisa anterior do instituto, realizada nos dias 10 e 11 de outubro, Dilma tinha 48 por cento, contra 40 por cento de Serra. Os indecisos somavam 6 por cento.

Se considerados somente os votos válidos --que excluem os brancos, nulos e indecisos-- Dilma tem 57 por cento, contra 43 por cento de Serra. Na sondagem anterior, a petista aparecia com 54 por cento dos válidos, ante 46 por cento do tucano.

O levantamento do Vox Populi analisou ainda o voto religioso. Conforme o instituto, Serra tem 44 por cento das intenções de voto entre o eleitorado evangélico, ante 42 por cento de Dilma. Entre os entrevistados que se declararam ateus, Dilma tem 49 por cento, ante 36 por cento de Serra.

Dilma também aparece à frente de Serra entre os eleitores que se disseram católicos praticantes (54 contra 37 por cento) e não praticantes (55 contra 37 por cento).

O voto religioso foi apontado como um dos fatores que impediram a vitória de Dilma já no primeiro turno da eleição presidencial em 3 de outubro.

O motivo seria uma rejeição dessa classe do eleitorado à suposta posição de Dilma favorável à descriminalização do aborto. Pressionada por setores religiosos, Dilma assinou uma carta na semana passada se comprometendo a não alterar a legislação existente sobre o aborto.

Segundo o Vox Populi, 89 por cento dos entrevistados declararam estarem decididos sobre em quem votarão no dia 31 de outubro, enquanto 9 por cento afirmaram que ainda podem trocar de candidato. A consolidação é maior entre os eleitores de Dilma, 93 por cento, enquanto entre os de Serra 89 por cento estão decididos.

A pesquisa, realizada entre os dias 15 e 17 de outubro, tem margem de erro de 1,8 ponto percentual para mais ou para menos. O instituto ouviu 3 mil pessoas para o levantamento.

(Por Eduardo Simões)

18 outubro 2010

Dá-lhe, Dilma!



* No vídeo
acima, alguns dos principais momentos da candidata Dilma Roussef no debate de ontem à noite na Rede TV onde, mais uma vez, a candidata do Presidente Lula colocou o demotucano privatista 'nas cordas'.
Assista, compare e ... reflita!

Que pena, Marina...

















'MARINA ENCERRA MELANCOLICAMENTE SUA CARREIRA POLÍTICA'


Ruy Gessinger
escreve:

Lamentável.

Eu até me sinto, dados meus instintos preconceituosos e minha maldade ínsita, tentado a dizer que, depois que a humilde seringueira aderiu a roupas de griffe e passou a voar de jatinhos (eu passo viajando e sei como é bom), entrou em severa dúvida EXISTENCIAL.

Não condeno jovens inexperientes do interiorzão, envenenados por retrógrados que lhes repetem ” ad nauseam” chavões reacionários e que, em suas publicações, juvenilmente aderem ao passado vencido e ultrapassado. Temem ser queimados quais Joaninhas d’Arc gaudérias e não terem acesso a um porvir melhor. São as modeletes, que sonham com passarelas e os jovens crédulos posando de bons moços.

Mas Marina, a morena Marina, não podia ficar em cima do muro. Trabalhou no ministério de Lula, conheceu os meandros do governo dele, mas agora lhe vira as costas.

E por que, então, não apóia Serra? O que a impede? Um dos dois tem que ser o Presidente do Brasil, não é?

Seria de se esperar de alguém que conseguiu seduzir os inocentes uma atitude diversa.

É o seguinte: ou o Brasil inclui socialmente os desvalidos, pela educação e outros meios, ou não tem para ninguém.

Nem para mim nem para ti, que me lês, e que tens computador.

Fonte: http://blog.gessinger.com.br/

Edição deste blog

17 outubro 2010

Gilberto Gil vota DILMA PRESIDENTA!



* Gilberto Gil declarou - com entusiasmo! - que apóia Dilma. O cantor e compositor baiano - que foi ministro da Cultura no governo Lula - é filiado ao Partido Verde e votou em Marina Silva no primeiro turno das eleições presidenciais. Agora, seu voto será em Dilma Rousseff.
Confira no vídeo acima.

IstoÉ (e o Brasil) questionam Serra:

Image

'Paulo Preto, um perigo para Serra'

As perguntas sem respostas, segundo a revista IstoÉ

Brizola Neto escreve:

Se, para o Jornal Nacional falar das ligações de Paulo Preto com José Serra e do sumiço de R$ 4 milhões de provável caixa 2 para a campanha do tucano está além da imaginação, para a IstoÉ é fato jornalístico e está na capa de sua atual edição. A revista cobra de Serra explicações à sociedade brasileira por ter dito inicialmente que nem sabia quem era Paulo Preto, e saído no dia seguinte em sua defesa, depois que o engenheiro fez a ameaça explícita de que “não se larga um líder ferido na estrada a troco de nada. Não cometam esse erro.”


Responsável pela reportagem do desvio dos R$ 4 milhões arrecadados por Paulo Preto junto a empreiteiras, a Isto É reafirmou a denúncia, baseada em entrevistas com 13 dirigentes tucanos, “várias delas gravadas”, e conta que após a publicação, o engenheiro do governo paulista, que trabalhou com Serra até o último dia de seu governo, telefonou para vários líderes, “dois deles com cargos no comando da campanha presidencial” tucana, e a decisão foi abafar o assunto.

Só que Dilma levantou o assunto no debate da Rede Bandeirantes e Serra se contradisse em menos de 24 horas depois da ameaça do seu colaborador. A Isto É afirma que as versões contraditórias de Serra criaram uma dúvida nos eleitores: “Em qual Serra o eleitor deve acreditar? Naquele que diz não conhecer o engenheiro ou naquele que elogia o profissional acusado pelo próprio PSDB de desviar R$ 4 mihões da campanha?” E levanta suas próprias questões: “Por que o tema lhe causou tanto constrangimento? O que Serra teria a temer para, em menos de 24 horas, se expor publicamente emitindo opiniões tão distintas sobre o mesmo tema?

Seriam “as circunstâncias”, como ele cinicamente explicou o descumprimento de uma promessa e que, depois, não tem pudor em ir à televisão dizer que um candidato a Presidência tem de falar “a mesma coisa hoje e amanhã”. Veja aqui o vídeo do cara de pau.

Segundo a IstoÉ, após o debate na Bandeirantes, Paulo Preto, furioso por não ter sido defendido por Serra, disparou telefonemas e ameaçou “abrir o verbo” se continuasse apanhando sozinho. A defesa de Serra no dia seguinte confirmou sua força. A revista voltou a entrar em contato com tucanos que denunciaram o desvio dos R$ 4 milhões da campanha, mas o recuo foi geral e estratégico. “Não é hora de remexer com o Paulo Preto. Isso poderá colocar em risco nossa vitória”, disse um membro da Executiva Nacional do PSDB, segundo a revista.

A IstoÉ afirma que as arrecadações feitas por Paulo Preto e denunciadas pelo próprio PSDB só se realizaram em razão de obras públicas, financiadas com dinheiro do contribuinte. Além disso, o desvio, se comprovado, caracterizaria a prática criminosa de caixa 2 eleitoral. A revista ainda levanta indícios de prática de tráfico de influência já que Paulo Preto contratou o escritório de advocacia em que trabalha a sua filha para defender o Dersa, sendo que a banca advogava para as construtoras.

Paulo Preto “teve um peso enorme na gestão tucana em São Paulo”, diz a Isto É, que obteve relatório do TCU mostrando que o ex-diretor chegou a pagar às empreiteiras de forma antecipada, o que foi considerado conduta indevida pelo risco de as empresas receberem o pagamento sem garantia do cumprimento das obras. http://www2.tijolaco.com/

Edição deste blog

16 outubro 2010

Assista, reflita ... e compare!



*Programa eleitoral Dilma Presidenta exibido hoje à noite.
Assista, reflita ... e compare!

Esperança ou ódio...
















Brasil, Ódio ou Esperança


Por Aloizio Mercadante

A candidatura Serra assumiu de vez e irreversivelmente a feição de uma direita anacrônica, reacionária e intolerante. Cada vez mais, atrai o que há de pior na política nacional: fundamentalistas religiosos, membros da TFP e da Opus Dei e até mesmo nos ataques do submundo da internet indivíduos que pertenceram à juventude nazista e aos órgãos de repressão da ditadura. Virou uma espécie de Tea Party tupuniquim, uma UDN paulista, que julga ser sua missão salvar o país daqueles que vêm mudando a injusta ordem política e social do Brasil. É uma candidatura que exala o ressentimento de uma velha elite que vê alarmada a ascensão de novas forças sociais, que perdeu o poder e tenta reconquistá-lo a qualquer custo. A candidatura Serra é a candidatura do ódio.

Não adianta apelar para a biografia da juventude do candidato. Uma candidatura é uma construção coletiva. O que interessa é o quê e quem ela representa. E a candidatura Serra representa os interesses dos setores mais conservadores e reacionários do espectro político brasileiro, bem como de parcelas antigas da classe média que não absorveram bem a ascensão de milhões de pobres ao mercado de consumo e à cidadania. Ela também tem um forte componente regional, pois é muito centrada no Sudeste, especialmente em São Paulo, estado que vem perdendo hegemonia política e econômica, exatamente pela falta de sincronia com as mudanças estruturais que deram um novo dinamismo ao Brasil a partir do governo Lula.

A candidatura Serra representa retrocessos significativos na vida política do país. (...)

*Leia o post, na íntegra, Clicando Aqui

Vídeo bomba



* O jornalista Marco Aurélio Weissheimer (Ag. Carta Maior e blog RS Urgente) recomenda: 'Não seria nada mal se eleitores e eleitoras dedicassem alguns minutos de seus dias para conversar um pouco sobre o assunto exibido em um pequeno vídeo que fala sobre o presente e o futuro do país. Considerando a quantidade de baixarias que circula na internet e fora dela, esse vídeo é, como gosta de dizer nossa imprensa, uma bomba. Feita para pensar.'

E diz mais: 'Entre tantos vídeos que vêm circulando pela internet, vale a pena destacar um que mostra claramente um dos principais debates que devia estar sendo feito, a saber, o debate sobre as propostas econômicas dos candidatos. Considerando a quantidade de baixarias e mentiras que vem circulando na internet e fora dela, essa pequena produção aparece como algo bombástico: vídeo-bomba mostra o que está em jogo no segundo turno! – poderia ser a manchete no medíocre tom sensacionalista que viceja em nossas redações.'

*Para ler o post na íntegra, Clique Aqui

15 outubro 2010

'Também estou com Dilma'



*Nei Lisboa: “Vinte anos depois do final da ditadura eu ainda sonhava que alguém trouxesse o povo brasileiro para a situação que ele merece. Promovesse justiça social, equilíbrio de renda e de oportunidades nesse país.
Eu vi isso começar a acontecer no governo Lula e a Dilma não vai deixar esse processo morrer.
Por isso meu voto é da Dilma".

Arrancada rumo à Vitória!

Arrancada pró-Dilma conta com maioria dos partidos gaúchos

Bruno Alencastro/Sul21

Foto: Bruno Alencastro/Sul21

Porto Alegre/RS - Sul21 - O segundo turno das eleições presidenciais está sendo marcado por fatos inéditos na política local e nacional. Depois da vitória sem precedentes de um governador no primeiro turno, o estado vivencia, neste segundo turno da disputa presidencial, uma união de partidos que ao longo de sua trajetória sempre foram de oposição. Na noite desta quinta-feira, 14, o PTB, PMDB e o PDT deixaram para traz as diferenças que surgiram na disputa estadual e se uniram ao projeto da candidata Dilma Rousseff (PT). Em um encontro de três mil pessoas, entre lideranças políticas, prefeitos, vereadores, deputados estaduais e federais, foi pactuada a chamada “arrancada da vitória” da candidata escolhida pelo presidente Lula.

O cenário montado no Hotel Plaza São Rafael tinha um fundo de palco diferente dos utilizados na campanha do primeiro turno. As imagens que apareciam para o público eram de Dilma, Lula e do candidato a vice de Dilma, Michel Temer (PMDB). E não era só na decoração que estava explícito que o PMDB era um convidado especial na plenária pró-Dilma. Na mesa de lideranças, ao lado do governador do eleito, Tarso Genro (PT), todos cumprimentavam e conversavam com o deputado federal e líder do PMDB na Câmara Federal, Mendes Ribeiro Filho. Inclusive o presidente do PT gaúcho, o deputado estadual Raul Pont (PT), que é de uma ala mais radical do partido, elogiou Mendes pela coerência de defender o projeto nacional que o seu partido apoia. “Nós tivemos as nossas diferenças na disputa estadual, mas agora o momento é de unidade pelo projeto de continuidade do governo Lula”, disse.

Mendes Filho fez questão de concordar, inclusive brincando com a ironia de um peemedebista dar razão a um petista. “É hora de legitimar o currículo e o projeto de Dilma. Eu vou continuar fazendo o que eu sempre fiz que é dizendo quem é a Dilma, a pessoa competente que ela é. Eu conheço ela e sei que ela é comprometida e capaz de governar este país. Desde que ela tinha 2% eu dizia que ia apoiá-la”, salientou com energia. O deputado listou a nominata de prefeitos que trabalham por Dilma desde o primeiro turno e que representam quase a totalidade do partido no Rio Grande do Sul. Ao final do seu discurso, Mendes Filho encerrou com a tradicional frase do pai, Jorge Alberto Beck Mendes Ribeiro: “Foi um privilégio ter estado aqui com vocês”.

Outro momento de recordações históricas foi representado na presença e discurso do ex-deputado Aldo Pinto (PDT). O representante do velho MDB integrou a mesa de lideranças no palco e elogiou as conquistas do presidente Lula para o Brasil pós redemocratização. “Nós temos hoje um reconhecimento internacional que nunca tivemos na história deste país. E quando eu pensava que não eram mais necessários argumentos para o povo brasileiro perceber qual o melhor projeto para o país, vem esses golpes baixos de calúnias contra a campanha de Dilma”, criticou. Aldo Pinto ainda brincou ao final: “Deus o livre o RS ficar nas mãos de dois paulistas”.

Apoio do PTB referendado

Bruno Alencastro/Sul21

Foto: Bruno Alencastro/Sul21

Outro convidado que muito bem recebido foi o senador Sérgio Zambiasi (PTB), que estava acompanhado do deputado estadual, Luis Augusto Lara (PTB). Apesar de não ter uma decisão oficial do partido para o apoio na eleição presidencial, ambos referendaram a posição petebista nacional que integra a base do governo Lula desde o início de seu mandato.

Segundo Lara, Dilma conta com unanimidade de apoio da bancada federal do PTB e parte da bancada petebista gaúcha. Ele explica que a decisão do partido no RS não foi coletiva em razão da escolha de alguns deputados em apoiar José Serra (PSDB). “Mas quem optou por ela, está de acordo que, uma vez que Tarso foi eleito o governador, para melhorar os fluxos e encaminhamentos dos projetos de desenvolvimento do estado é melhor que a Dilma seja presidente. Chega de o RS ficar como oposição ao governo federal.”, ressaltou.

Zambiasi fez questão de salientar a satisfação pessoal de ver o amigo Tarso Genro eleito governador do Rio Grande do Sul. Abriu que votou Tarso e chamou o colega de senado, Paulo Paim (PT) de irmão. Mostrando-se muito entusiasmado com a campanha de Dilma, Zambiasi fez um alerta sobre a armadilha da discussão sobre o aborto na campanha eleitoral. “Eu tenho lido e ouvido nestes últimos dias, coisas sórdidas que estão querendo transformar em discurso de campanha. Cuidado mulheres, vocês são e podem se transformar daqui pra frente nas principais vítimas deste discurso. Vamos levantar a bandeira contra este tipo de conservadorismo”, salientou convocando as deputadas federais, Manuela D´Ávila (PCdoB) e Maria do Rosário (PT).

O tema do aborto

Para a deputada petista, há uma tentativa constante de impedir Dilma de fazer campanha motivada pela questão de gênero. “Ela tem dois pecados nos olhos das elites: ela representa os pobres, enfrentando o projeto neoliberal e ao mesmo tempo é uma mulher. Portanto ela está desafiando padrões e a vitória dela representa a consolidação de um projeto que ainda precisa ser aprofundado”, avalia. Rosário lamentou que temas da Idade Média, como o aborto, integrem o debate de forma superficial e baixa num processo eleitoral do século 21. “Se tenta pautar o debate de decisões sobre o corpo da mulher de forma a fazer sombra sobre o verdadeiro debate que a posição não está fazendo, o dos diferentes projetos para governar o país”, disse.

A mesma cautela foi referendada pelo coordenador geral dos trabalhos, o governador eleito, Tarso Genro (PT). Ele recordou a onda na internet que está sendo, na sua avaliação, uma campanha de golpismo político aos moldes dos eventos ocorridos em 1964 para preparar a ofensiva contra as instituições e derrubar o presidente eleito. “Eu lembro que naquela época, eu tinha 17 anos, a ameaça era outra. Hoje é até mais grave. Porque o golpismo de hoje é o da manipulação da informação disparada pelos adversários e conta com a cumplicidade de parte da grande imprensa que vai disseminando calúnias e difamações”, alertou.

Tarso avaliou que a eleição de Serra pode representar um dano irreversível ao país, uma vez que ele se elege pela mentira e pela calúnia de gestores sérios e comprometidos com o estado que vêm construindo a história do país desde a Constituição de 1988. “Nós aqui no RS podemos estar sentados na mesma mesa, mesmo sendo ontem adversários na eleição estadual, pois nós amadurecemos este processo fazendo uma campanha honrada e de nível”, avaliou.

Bruno Alencastro/Sul21

Foto: Bruno Alencastro/Sul21

Candidato na eleição para vice-governador do RS ao lado do principal adversário de Tarso, o deputado federal Pompeo de Mattos (PDT), esteve na mesa com menos empolgação que os colegas. Aplausos tímidos, sorrisos amarelos, mas, convicção na postura coerente do PDT gaúcho desde o primeiro turno. “Não teve constrangimento aqui. Nós sempre tivemos claro que nossa candidata é a Dilma, pois integramos a base do governo Lula. A diferença é que agora estamos mais a vontade e com vontade de fazer a campanha dela”, reconheceu ao Sul21.

Apoiador de José Fogaça, mas igualmente da presidenciável Dilma Rousseff no primeiro turno, o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT), defendeu com mais convicção o projeto da petista. “O povo tem que entender que o que está em jogo não são dois candidatos que disputam pessoalmente e sim, dois projetos completamente antagônicos que vão governar o Brasil”, falou. Fortunati também ponderou o baixo nível da campanha presidencial que, “nunca foi tão sórdida”.

O encontro desta quinta trouxe mais peso político para a campanha de Dilma Rousseff, um dos pedidos do presidente Lula para esta segunda etapa. No próximo domingo, 17, a coligação pluripartidária pró-Dilma irá carregar uma faixa sem siglas e apenas o pedido de voto em Dilma pelo parque da Redenção.

Perguntado à deputada Manuela D´Ávila como estava a mobilização nas ruas, já que as agendas dos apoiadores de Dilma vem acontecendo dentro de espaços fechados, ela respondeu por ela: “Eu sempre estive na rua, é lá que eu me elejo e é lá que eu vou estar”.

Faltou o PP

Também na quinta-feira, 14, o presidente nacional do PP, senador Francisco Dornelles (RJ), anunciou o apoio formal do partido à candidatura da presidenciável do PT, Dilma Rousseff. Porém, o presidente do PP gaúcho, Pedro Bertolucci, não compareceu ao evento.

O governador Tarso Genro disse que está conversando com o partido e que espera a adesão de alguns progressistas, entre eles o deputado estadual Mano Changes, que um dia antes na reunião do partido discordou da decisão local de apoio a José Serra (PSDB). (...)

Fonte: http://sul21.com.br

13 outubro 2010

É DILMA LÁ!



*Programa DILMA 13 PRESIDENTA exibido na noite de hoje.
Confira!

Mídia Livre com DILMA


Encontro de blogueiros e tuiteiros pró-Dilma nesta 6ª

Porto Alegre/RS - Atenção blogueiros, tuiteiros, orkuteiros, facebookeros e similares interessados em ajudar Dilma Rousseff a ser a próxima presidente da República. Todos estão convidados para uma importante reunião nesta sexta-feira (15), a partir das 18 horas, no auditório do Comitê da Campanha de Tarso Genro (Barros Cassal, 68, Porto Alegre). Como já é de amplo conhecimento, os primeiros dias da campanha do segundo turno deixaram claro que a candidatura de José Serra abraçou uma agenda fascista e fundamentalista de extrema-direita que ameaça a democracia, a liberdade e os direitos civis.

A reunião terá dois pontos centrais: tratará da intensificação da mobilização, na internet e fora dela, para as duas semanas finais da campanha, e debaterá o atual momento político da campanha, tarefa que estará a cargo de Flavio Koutzii (foto).

Quem puder ir, apareça. A campanha está entrando em uma fase decisiva. (Do Blog RS Urgente).

Ficar 'pensando' (ou em cima do muro) é crime de 'lesa-pátria' (e muito mais)!














Aldir Blanc explica seu voto em Dilma

do Buteco do Edu, via blog Fatos Sociais e Vi o Mundo

*Aldir Blanc (foto) é mineiro, poeta e músico (parceiro de João Bosco e Milton Nascimento).

Edição deste blog.

12 outubro 2010

Dilma no debate da Band



*Programa Dilma Presidenta exibido ontem. Contém os melhores momentos do debate na Band.

Para quem não assistiu, ótima oportunidade para conferir a performance dessa mulher guerreira, coerente, preparada e determinada.

Para quem já viu, vale a pena ver de novo!

11 outubro 2010

Sobre o debate da Band














DILMA MOSTROU QUE É BOA DE BRIGA, MESMO!


O debate da Band, concluído há pouco, confirmou o que o jornalista Mino Carta (veja post abaixo) pedia para a candidata Dilma Roussef: ela mostrou que, além de competente, preparada, tem garra, coragem e que 'é boa de briga'! Levou várias vezes o candidato demotucano às cordas, que deixou sem resposta questões como privatizações, roubo de dinheiro de sua campanha por um correligionário e sobre o infeliz comentário fundamentalista de sua mulher, Mônica Serra, sobre 'criancinhas', divulgado na imprensa.

O tucano não respondeu também sobre não ter honrado sua assinatura - em documento registrado em cartório - onde afirmava que não abandonaria o governo de São Paulo para concorrer novamente (e o fez) , assim como qual mesmo é sua posição sobre os programas Bolsa Família, Prouni, Minha Casa Minha Vida; não foi claro sobre a descriminalização do aborto, sobre o Pré Sal (se, caso ganhe a eleição, irá manter nacionalizado ou vai querer também privatizar?), sobre a onda de calúnias e baixarias produzidas por apoiadores seus contra ela na atual campanha, preconceitos etc. etc.

José 'Mil Caras' Serra enrolou o tempo inteiro, tergiversou, 'trololó pra cá, trololó pra lá,' mostrou-se surpreso com a performance de Dilma; ficou acuado, sem graça, saiu-se muito mal.

Na opinião deste blogueiro (e da absoluta maioria dos internautas que acompanharam e discutiram o debate pelo twitter, em tempo real) Dilma, inequivocamente, foi a grande vencedora desse primeiro debate do 2º turno.

(Atualizada às 8,45 h de 11/10/2010)

09 outubro 2010

A ferocidade dos súditos...















Dilma, mostre que é boa de briga


'O Bra
sil merece a continuidade do governo Lula em lugar da ferocidade dos eleitores tucanos'

*Por Mino Carta

As reações de milhares de navegantes da internet envolvidos na celebração dos resultados do primeiro turno como se significassem a derrota de Dilma Rousseff exibem toda a ferocidade – dos súditos de José Serra. Sem contar que a pressa de suas conclusões rima sinistramente com ilusões.

Escrevi ferocidade, e não me arrependo. Trata-se de um festival imponente de preconceitos e recalques, de raiva e ódio, de calúnias e mentiras, indigno de um país civilizado e democrático. É o destampatório de vetustos lugares-comuns cultivados por quem se atribui uma primazia de marca sulista em relação a regiões- entendidas como fundões do Brasil. É o coro da arrogância, da prepotência, da ignorância, da vulgaridade.

É razoável supor que essa manifestação de intolerância goze da orquestração tucana, excitada pelo apoio maciço da mídia e pelos motes da campanha serrista. Entre eles, não custa acentuar, a fatídica intervenção da mulher do candidato do PSDB, Mônica, pronta a enxergar na opositora uma assassina de criancinhas. A onda violeta (cor do luto dos ritos católicos) contra a descriminalização do aborto contou com essa notável contribuição.

Ocorre recordar as pregações dos púlpitos italianos e espanhóis: verifica-se que a Igreja Católica não hesita em interferir na vida política de Estados laicos. Não são assassinos de criancinhas, no entanto, os parlamentares portugueses que aprovaram a descriminalização do aborto, em um país de larguíssima maioria católica. É uma lição para todos nós. Dilma Rousseff deixou claro ser contra o aborto “pessoalmente”. Não bastou. Os ricos têm todas as chances de praticar o crime sem correr risco algum. E os pobres? Que se moam.

A propaganda petista houve por bem retirar o assunto de sua pauta. É o que manda o figurino clássico, recuar em tempo hábil. Fernando Henrique Cardoso declarava-se ateu em 1986. Mudou de ideia depois de perder a Prefeitura de São Paulo para Jânio Quadros e imagino que a esta altura não se abstenha aos domingos de uma única, escassa missa. Se não for o caso de comungar.

A política exige certos, teatrais fingimentos. Não creio, porém, que os marqueteiros nativos sejam os melhores mestres em matéria. Esta moda do marqueteiro herdamos dos Estados Unidos, onde os professores são de outro nível, às vezes entre eles surgem psiquiatras de fama mundial e atores consagrados. Em relação ao pleito presidencial, as pesquisas falharam e os marqueteiros do PT também.

Leio nesses dias que Dilma foi explicitamente convidada por autoridades do seu partido a descer do salto alto. Se subiu, de quem a responsabilidade? De todo modo, se salto alto corresponde a uma campanha bem mais séria e correta do que a tucana, reconhecemos nela o mérito da candidata.

Acaba de chegar o momento do confronto direto, dos debates olhos nos olhos. Ao reiterar nosso apoio à candidatura de Dilma Rousseff, acreditamos, isto sim, que ela deva partir firmemente para a briga, o que, aliás, não discreparia do temperamento que lhe atribuem. Não para aderir ao tom leviano e brutalmente difamatório dos adversários, mas para desnudar, sem meias palavras, as diferenças entre o governo Lula e o de FHC. Profundas e concretas, dizem respeito a visões de vida e de mundo, e aos genuínos interesses do País, e a eles somente. Em busca da distribuição da riqueza e da inclusão de porções cada vez maiores da nação, para aproveitar eficazmente o nosso crescimento de emergente vitorioso.

CartaCapital está com Dilma Rousseff porque é a chance da continuidade e do aprofundamento das políticas benéficas promovidas pelo presidente Lula. E também porque o adágio virulento das reações tucanas soletra o desastre que o Brasil viveria ao cair em mãos tão ferozes.

P.S. Bem a propósito: a demissão de Maria Rita Kehl por ter defendido na sua coluna do Estado de S. Paulo a ascensão social das classes mais pobres prova que quem constantemente declara ameaçada a liberdade de imprensa não a pratica no seu rincão.

*Mino Carta é diretor de redação de CartaCapital. Fundou as revistas Quatro Rodas, Veja e CartaCapital. Foi diretor de Redação das revistas Senhor e IstoÉ. Criou a Edição de Esportes do jornal O Estado de S. Paulo, criou e dirigiu o Jornal da Tarde

Fonte: sítio da Carta Capital - http://www.cartacapital.com.br

Edição e grifos deste blog