31 julho 2011

O JN, a oposição e a 'urubologia'


Não tentem pegar a Dilma por aí

Brizola Neto*  escreve:

 
A reportagem exibida ontem pelo Jornal Nacional é um primor de “urubologia”.
 
Com uma edição digna de programa eleitoral do PSDB, com números negativos exibidos em computação gráfica e imagens de obras supostamente paradas.

Numa tentativa de transformar o sucesso em fracasso, não há uma palavra sobre 89% das obras monitoradas estarem em ritmo adequado, enquanto 8% estão em estado de atenção, 2% têm execução preocupante e 1% já foi concluído, até porque são obras pesadas, que não se fazem com um estalar de dedos. Esse é o número em valor, o critério mais adequado, porque não distorce o quadro, misturando pequenas obras com grandes projetos.

Em resumo: 90% está dentro do planejado e 10% apresenta problemas. Mas a Globo faz matéria apenas sobre os 10%.

Nem uma palavra sobre já estarem contratados R$ 25 bilhões para obras de saneamento, 87% deles em obras cuja execução está em torno de 50% realizada.

Nem um segundinho para a informação de já entraram no sistema elétrico brasileiro 2 mil megawatts gerados por obras do PAC 2. Ou que 83% dos projetos de urbanização em áreas precárias estão em andamento, satisfatoriamente.

Mas muito tempo para o senador Alvaro Dias – aquele vice “viúva Porcina” de Serra, o que foi sem nunca ter sido – e para um economista da “Contas Abertas” (aquela mesmo cujos fundadores estiveram às voltas com os problemas panetônicos do Governo de José Roberto Arruda, no Distrito Federal.

A gente posta aí em cima o vídeo da apresentação feita pela Ministra do Planejamento, Miriam Belchior, para você ver, em detalhes, o que a emissora não deu. Quem quiser ter acesso ao balanço completo, pode acessá-lo aqui.

A Globo, por aí, vai sangrar na veia da saúde do Governo Dilma.

Porque ela pode ter defeitos, mas um deles certamente não é o de ser incapaz ou tolerante com atrasos e incompetência na gestão de projetos.
Mas isso tem dois aspectos bons.

O primeiro, que a Globo pode distorcer a realidade, mas não é capaz de revogá-la.

O segundo, o de que está se encarregando de mostrar que a comunicação do governo não pode ser baseada no que a grande mídia chama de “liberdade de expressão”, que é ela falar sozinha.

Quem sabe assim o pessoal de lá se convence de que precisa falar claro, mostrar os fatos e dar à imensa rede de solidariedade ao projeto que Dilma os meios para combater a “urubologia” global?

*Brizola Neto é Deputado Federal (PDT/RJ) e editor do blog Tijolaço, fonte desta postagem.

29 julho 2011

Inverno


Aqui estou, Sr. Inverno!

"sou veterano de cem vigílias,
sou tapejara de mil insônias"

Já sei que chegas, Inverno velho!
Já sei que trazes - bárbaro! O frio
e as longas chuvas sobre os beirais.
Começo a olhar-me, como em espelho,
nos meus recuerdos... Olho e sorrio
como sorriram meus ancestrais.

Sei que vens vindo... Não me amedrontas!
Fiz provisões de sábias quietudes
e de silêncios - que prevenido!
Vão-se-me os olhos nas folhas tontas
como simbólicos ataúdes
rolando ao nada do teu olvido.

Aqui me encontras... Nunca deserto
do uivo dos ventos e das matilhas
de angústias vindo sem parcimônias.
Chega ao meu rancho que estou desperto:
- sou veterano de cem vigílias,
sou tapejara de mil insônias.

Aqui estarei... Na erma hora morta,
junto da lâmpada, com que sonho,
não temo estilhas de funda ou arco.
Tuas maretas de porta em porta,
os teus furores de trom medonho
não trazem pânico ao bravo barco.

Na caravela ou sobre a alvadia
terra do pampa - cerros e ondas
meu tino e rumo não mudarão.
No alto da torre que o mar vigia,
ou, sem querência, por longas rondas,
não me estrangulas de solidão.

Tua estratégia de assalto e espera
conheço-a muito, fina e feroz:
de neve matas; matas de mágoa;
derramas nalma um frio de tapera;
nanas ausências a meia voz
e os olhos turvos de rasos d'água.

Comigo, nunca... Se estou blindado!
Resisto assédios, que bem conduzes,
no legendário fortim roqueiro.
Brama as tuas fúrias de alucinado!
- Fico mais calmo que as velhas cruzes
braços abertos para o pampeiro.

Os meus fantasmas bem sei que animas
para, num pranto de vãs memórias,
virem num coro de procissão
trazer-me o embalo de velhas rimas.
- À intimidade dessas histórias
tenho aço e bronze no coração.

Então soluças pelas janelas,
gemes e imprecas pelos oitões,
galopas louco sobre as rajadas,
possesso, ululas entre procelas.
E ébrio, nas noites destes rincões
lampejas brilhos de punhaladas.

Inútil tudo! Vê que estou firme.
Nenhum receio me turba o aspeto,
nenhuma sombra me nubla o olhar.
Contigo sempre conto medir-me
frio, impassível, bravo e correto
como um guerreiro que ia a ultramar.

Reconciliemo-nos, velho Inverno!
Nem és tão rude! Tão frio não sou...
Venha um abraço muito fraterno.

Olha...
Esta lágrima que rolou
não a repares...
É de homenagem
a alguém que aos céus se fez de viagem,
e nunca... nunca! Nunca mais voltou...

Aureliano de Figueiredo Pinto*
...
*Expoente maior da poesia regionalista gaúcha. Médico, poeta e romancista nascido em Tupanciretã, santiaguense 'de coração'.

28 julho 2011

UNASUL


Unasul realiza primeira reunião de Cúpula depois de criação formal

Chefes de Estado e de governo dos países membros da União Sul-Americana de Nações (Unasul) participam nesta quinta-feira (28) da primeira reunião de cúpula desde a entrada em vigor do tratado constitutivo do bloco, em março. Encontro acontece em Lima, depois da posse do novo presidente do Peru, Ollanta Humala. Em sua sexta viagem internacional, Dilma Rousseff participa da posse e da Unasul. Primeira viagem será retribuída nesta sexta-feira (29/07), com visita ao Brasil da presidenta argentina, Cristina Kirchner.

BRASÍLIA – Carta Maior - Da Redação - A União Sul-Americana de Nações (Unasul) realiza nesta quinta-feira (28/07) a primeira reunião de cúpula desde a criação formal do bloco, em março, com a entrada em vigor de seu tratado constitutivo. O encontro será em Lima, no Peru, onde estão chefes de Estado e de governo da região para a posse do novo presidente daquele país, Ollanta Humala. A presidente Dilma Rousseff participa das duas atividades (posse e cúpula da Unasul).

A cúpula deve aprovar uma agenda de trabalho para a Unasul e assistirá a um relato da secretária-geral, a colombiana María Emma Mejía, sobre os movimentos recentes dela, segundo informações da agência peruana de notícias Andina. Ao final do encontro, os presidentes devem divulgar uma declaração, já batizada de Declaração de Lima.

A Unasul é formada por 12 países e tem como objetivo promover a integração regional, política, econômica e social do continente. Até agora, dez países já aprovaram a adesão ao bloco em seus parlamentos nacionais. A constituição formal da entidade aconteceu automaticamente quando o ocorreu a aprovação pelo nono país, em março. O Brasil foi o décimo a fazê-lo, em julho, juntando-se a Argentina, Bolívia, Chile, Equador, Guiana, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela. Colômbia e Paraguai ainda não aprovaram.

A ida de Dilma ao Peru é a sexta viagem internacional dela desde que assumiu a Presidência. Ele já esteve em todos os países do Mercosul (Argentina, em janeiro, Uruguai, em maio, e Paraguai, em junho), na China e em Portugal. A primeira das viagens será retribuída nesta sexta-feira (29/07), com uma visita da presidente Cristina Kirchner.

Durante a visita, será instalado um Conselho Empresarial Brasil-Argentina criado em janeiro, quando Dilma esteve em Buenos Aires. De lá para cá, os dois países tiveram alguns desentendimentos comerciais por conta de barreiras impostas primeiro pela Argentina e depois, como revide, pelo Brasil.

O objetivo do Conselho, segundo o ministério das Relações Exteriores, é aproximar os empresários de lado a lado para discutir temas como competitividade, desenvolvimento científico e tecnológico e inserção nos mercados internacionais.

Cristina também vai inaugurar uma nova embaixada da Argentina no Brasil. Além de Dilma, o ex-presidente Lula também vai comparecer à inauguração.

CUT: na luta, sempre!



Lutamos com a mesma disposição, mas não com as mesmas armas

      Por Daniel Reis*

As campanhas salariais do segundo semestre despertam a atenção de diversos setores da sociedade devido à importância das categorias e do volume de dinheiro que será injetado na economia. Porém, enquanto os mais progressistas torcem por aumentos reais de salário, visando o crescimento econômico e social do país, empresários e especuladores colocam em prática ações que prejudicam o trabalhador, o Brasil e a própria democracia.

Utilizada como correia de transmissão da elite brasileira, a imprensa, desde o fim do primeiro semestre, promove o terror na população noticiando (diariamente) uma possível volta da inflação caso haja aumento real de salários. O Banco Central, muito preocupado com o futuro da nação e prevendo a forte campanha salarial dos bancários em todo o país, utilizou-se do mesmo discurso oportunista do risco da inflação para ajudar os “pobres” banqueiros, e elevou a taxa selic em 0,25% chegando a 12,50% ao ano (a mais cara do mundo), o que resulta na diminuição do volume de crédito e na ampliação do faturamento dos bancos e grandes aplicadores, arrefecendo nosso desenvolvimento.

Nos meus vinte anos de militância sindical, senti na pele o que é a disputa de classes, presenciei centenas de golpes midiáticos, e pude acompanhar de perto as crueis artimanhas utilizadas pelo capital para desmobilizar a luta dos trabalhadores. São práticas antissindicais que em seu estágio mais avançado resulta em assassinatos. Como o recente extermínio de trabalhadores rurais e líderes sindicais no Pará.

Todos os dias, nós dirigentes sindicais, somos vítimas dessas práticas nefastas que ficam mais evidentes durante as campanhas salariais. São perseguições, demissões de sindicalistas, assédio moral, ameaças, criminalização e chantagens.

Um exemplo disso foi à demissão do diretor do Conselho Fiscal do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, que trabalhava há 25 anos no Jornal de Piracicaba, após realizar uma manifestação na redação contra a mudança no plano de saúde. O proprietário do Jornal é também Presidente do Sindicato Patronal do Interior do Estado de São Paulo, o que demonstra um atraso nas relações de trabalho e a presença de resquícios de um passado escravocrata e de uma cultura conservadora e autoritária ainda enraizada na cabeça de muitos empresários.

A ameaça à liberdade e autonomia sindical, que será tema da 13º plenária da CUT-SP realizada em agosto, não é privilégio apenas da iniciativa privada. Trabalhadores públicos também enfrentam cerceamento de direitos sindicais. É emblemático o caso do companheiro do Sindsaúde, José Anjuli Maia, dirigente sindical e motorista do Hospital de Guaianazes, demitido após questionar a direção do hospital pelo não cumprimento do acordo da jornada de 30 horas.

Neste caso a Justiça funcionou, e anulou rescisão do contrato de trabalho por justa causa e ainda condenou o Governo do Estado de São Paulo a reintegrá-lo no prazo de 8 dias, pagando todos os salários e benefícios atrasados.

Infelizmente notícias como esta fazem parte do dia a dia do movimento sindical, e a cada ano o empresariado, em uma verdadeira guerra pelo lucro, empunha suas armas contra a organização dos trabalhadores, ferindo a Constituição de 1988.

Nas campanhas salariais deste segundo semestre a CUT, como sempre, estará preparada para fazer o enfrentamento com o capital, mesmo sabendo que esse utiliza a mídia para criminalizar o movimento sindical, a polícia para reprimir e o judiciário (que na calada da noite expede interditos proibitórios) para impedir a ação sindical próximo ao local de trabalho.

Com todas as adversidades, a Central Única dos Trabalhadores e seus sindicatos, que nunca fugiram a luta, mostrarão suas principais armas nesta batalha: a sua militância, resistência e o poder de mobilização, pautados pela consciência do nosso papel social na luta dos direitos dos trabalhadores e pelo fortalecimento da democracia.

*Daniel Reis é  secretário de Comunicação da CUT-SP

Fonte: http://www.cut.org.br   - Edição final deste blog


27 julho 2011

Poema


Os Ombros Suportam o Mundo

Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.
Tempo de absoluta depuração.
Tempo em que não se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.
E os olhos não choram.
E as mãos tecem apenas o rude trabalho.
E o coração está seco.

Em vão mulheres batem à porta, não abrirás.
Ficaste sozinho, a luz apagou-se,
mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.
És todo certeza, já não sabes sofrer.
E nada esperas de teus amigos.

Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?
Teus ombros suportam o mundo
e ele não pesa mais que a mão de uma criança.

As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios
provam apenas que a vida prossegue
e nem todos se libertaram ainda.

Alguns, achando bárbaro o espetáculo
prefeririam (os delicados) morrer.
Chegou um tempo em que não adianta morrer.
Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.
A vida apenas, sem mistificação.

Carlos Drummond de Andrade

Carta ao Presidente do CREA



Carta enviada pelo cartunista e ilustrador Santiago ao presidente do CREA:



Senhor Presidente do CREA,
 

Alcides Capoani

O senhor parece desconhecer um dos princípios basilares da imprensa, que é o Direito de Resposta, notável conquista e instituição das democracias. No entanto deveria conhecer a palavra respeito, que é o que eu não tive com a NÃO publicação no CREA em Revista da minha carta, o que considero um profundo descaso para com a minha pessoa, para com um profissional com 37 anos de carreirae principalmente para com os meus leitores de todo o Rio Grande e boa parte do Brasil. Soma-se isso ao fato de que, sequer uma resposta privada eu tive de sua parte.

Não resta portanto, outra forma de manifesto que não seja o uso de todas as redes sociais (Facebook, Orkut, etc), rede de e-mails, cadastro de endereços eletrônicos de arquitetos, engenheiros, geólogos,agrônomos e geógrafos, meu blog pessoal,   blog de amigos e a enorme rede de blogueiros independentes nas quais tenho amplo respaldo, além de jornais a que tenho acesso, principalmente no interior.

Preciso registrar que me foi negado um simples direito de resposta e o sagrado direito de reclamar pelo uso de ideia minha em charge da revista (mesmo tendo eu sugerido que a outra parte também fosse ouvida – como manda o bom jornalismo).

Acredito que falta de espaço na revista não foi, pois bastava suprimir um dos tantos retratos seus!

Devo lembrar-lhe, por fim, que a revista não é propriedade sua e sim dos engenheiros, arquitetos, geólogos, geógrafos, etc, dos quais o
senhor é funcionário.


Neltair Rebés Abreu (Santiago)
       Cartunista – ilustrador

*Foto acima: Santiago, a ministra Maria do Rosário e este blogueiro durante a campanha eleitoral de 2008, em Porto Alegre. Créditos da foto: Cláudia Cardoso (Edição deste blog)

26 julho 2011

Os 58 anos do 'assalto ao quartel de Moncada'


“No variará jamás nuestra decisión de construir el socialismo”

“No podemos sentirnos satisfechos hasta sumar a cada trabajador y dirigente administrativo al combate por la eficiencia económica; la organización y exigencia sistemáticos; contra la indisciplina social y laboral, la deficiente contabilidad, el mal aprovechamiento de los recursos, las actitudes burocráticas generadoras de rutina, indolencia o esquematismo y contra procedimientos absurdos que nada tienen que ver con el socialismo.” (...)

-Clique Aqui  para ler o discurso, na íntegra (em espanhol), do vice-presidente cubano José Ramón Machado Ventura, durante o 'Acto por el Día de la Rebeldía Nacional' em Ciego de Ávila, Cuba. O 26 de Julho (ataque ao  quartel de Moncada, em Santiago de Cuba, por Fidel Castro e seus companheiros, ocorrido em 1953, na luta contra a ditadura sanguinária de Fulgêncio Batista, então apoiado pelos norte-americanos) é comemorado na ilha como a data do início da - mais tarde vitoriosa - Revolução Cubana.

'O Brasil e os brasileiros não mereciam isso'


Sarney e o torturador, Ustra e o presidente

Por Luiz Cláudio Cunha*

O próximo desatino de José Sarney já tem hora, dia e local definidos: às 14h30 desta quarta-feira, dia 27, no Fórum João Mendes do Tribunal de Justiça de São Paulo, no centro da capital paulista.

Ali, na inesperada condição de testemunha de defesa, o senador Sarney, presidente do Congresso Nacional, vai louvar e enaltecer o maior ícone vivo da repressão mais feroz da mais longa (1964-1985) ditadura da história brasileira — o coronel reformado do Exército Carlos Alberto Brilhante Ustra.

É o homem que montou e comandou, na fase mais sangrenta do Governo Médici (1970-1974), o centro de tortura mais notório do regime, o DOI-CODI do II Exército, na rua Tutóia, a cinco quadras do ginásio do Ibirapuera, no coração de São Paulo. Sarney vai tentar livrar Ustra de uma nova condenação como torturador (a primeira foi em 2008), agora acusado pelo assassinato em 1971 do jornalista Luiz Eduardo Merlino, que sucumbiu após quatro dias de tortura brutal no DOI-CODI paulista.

As unidades de Destacamento de Operações de Informações (DOI) do Centro de Operações de Defesa Interna (CODI) instaladas nos principais comandos da força terrestre no país se converteram em sinônimo de morte e terror. Poucos saíam vivos dali. Quem sobrevivia carregava na carne e na memória as marcas do suplicio. José Sarney sempre soube disso, na comprometedora condição de um dos caciques nacionais da ARENA, o partido inventado pelos militares para apoiar politicamente a ditadura sustentada pelo terror metódico das masmorras de Ustra e seus comparsas. (...)
-Clique Aqui para ler o artigo,  postado originalmente  no sítio  Sul 21.

*Luiz Cláudio Cunha (foto) é jornalista

Coluna C&A

 
Crítica & Autocrítica - nº 78

* Já não era sem tempo: finalmente, a malfadada prova da OAB - questionada pela absoluta maioria dos Bacharéis em Direito e por todos aqueles dotados de um mínimo de bom senso - está prestes a cair.  A exigência de aprovação no Exame de Ordem para que o bacharel em Direito possa se tornar advogado e exercer a profissão fere o direito fundamental à liberdade de trabalho, consagrado pela Constituição Federal de 1988, segundo o subprocurador-geral da República Rodrigo Janot, que  emitiu parecer no qual posiciona-se de que a prova  deve ser declarada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal.

***
* É lamentável constatar que o PiG (Partido da Imprensa Golpista) e seus 'satélites regionais' continuam -  mesmo após tendo dado 'com os burros n'água'  no episódio do chamado 'mensalão',  que não conseguiram provar -  tentando, com baixarias, denegrir o PT,  acusando sem provas seus membros  e integrantes do governo  federal, associando-os aos  episódios lamentáveis de corrupção que ainda persistem em muitos lugares  - públicos e privados. Fato esse que se dá, é importante salientar,    apesar de todo o combate que o governo Lula e, agora, os governos Dilma e Tarso, através das contínuas ações  que as Polícias Federal e Estadual vêm realizando, no intuito de extirpar essa chaga que existe no país desde a invasão portuguesa (ou descobrimento, como querem os ditos historiadores oficiais). Mas o povo não é bobo e já mostrou que sabe distinguir a verdade da mentira -  e  que esta última tem 'perna curta'. E a blogosfera está aí para fazer o devido contraponto à velha mídia, aos 'jornais nacionais' e similares regionais. 

***
* Querem eles, na verdade, escamotear a verdadeira discussão que deveria ser travada, ou seja, de como o Brasil saiu de uma situação falimentar (gov. FHC) para a situação privilegiada, econômica e politicamente ascendente, reconhecida mundialmente, que vive hoje no cenário internacional.
 
***
* Acusar sem provas e chamar os petistas de 'petralhas' e outros achincalhes depreciativos, convenhamos, é o cúmulo da baixaria... No mínimo,  beira os limites da calúnia, injúria e difamação. Anotem isso!  (...)

-Para ler a coluna - na íntegra - Clique Aqui
 
*C&A- Coluna que mantenho (i)regularmente no Blog 'O Boqueirão' - http://o-boqueirao.blogspot.com/

23 julho 2011

Amy Winehouse



* Back To Black - Amy Winehouse

(Show realizado em 2007. Para recordar um dos bons momentos desta excepcional cantora que partiu hoje...  de forma tão trágica e tão precocemente).


Morreu Amy Winehouse


Amy Winehouse é encontrada morta

- Do site Folha.com: A cantora  Amy Winehouse foi encontrada morta em sua casa na  madrugada deste sábado. A notícia foi divulgada pelo canal de britânico TV Sky News. Segundo o canal, a polícia confirmou a morte da cantora mas ainda a considera sem explicação.

A cantora tinha 27 anos e morava em Londres.

A polícia foi chamada à casa de Winehouse no bairro de Camdem Town por volta das 4h da madrugada respondendo a um chamado para atender uma mulher desmaiada.

"Ao chegar, oficiais encontraram o corpo de uma mulher de 27 anos que foi declarada morta no local", diz a nota divulgada pelo TMZ . (...)

Ela se tornou mundialmente conhecida com o sucesso do seu segundo CD, "Back to Black", lançado em 2006. Ele trazia canções que falavam sobre drogas, bebidas e relacionamentos conturbados, como "Rehab", "Back to Black" e "You Know I'm No Good".

Poema dos 'Anos de Chumbo'



NO CAMINHO COM MAIAKOVSKI

Assim como a criança
humildemente afaga
a imagem do herói,
assim me aproximo de ti, Maiakóvski.

Não importa o que me possa acontecer
por andar ombro a ombro
com um poeta soviético.

Lendo teus versos,
aprendi a ter coragem.

Tu sabes,
conheces melhor do que eu
a velha história.

Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
E não dizemos nada.

Na Segunda noite, já não se escondem:
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.

Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.

Nos dias que correm
a ninguém é dado
repousar a cabeça
alheia ao terror.

Os humildes baixam a cerviz;
e nós, que não temos pacto algum
com os senhores do mundo,
por temor nos calamos.

No silêncio de meu quarto
a ousadia me afogueia as faces
e eu fantasio um levante;
mas amanhã,
diante do juiz,
talvez meus lábios
calem a verdade
como um foco de germes
capaz de me destruir.

Olho ao redor
e o que vejo
e acabo por repetir
são mentiras.

Mal sabe a criança dizer mãe
e a propaganda lhe destrói a consciência.

A mim, quase me arrastam
pela gola do paletó
à porta do templo
e me pedem que aguarde
até que a Democracia
se digne a aparecer no balcão.

Mas eu sei,
porque não estou amedrontado
a ponto de cegar, que ela tem uma espada
a lhe espetar as costelas
e o riso que nos mostra
é uma tênue cortina
lançada sobre os arsenais.

Vamos ao campo
e não os vemos ao nosso lado,
no plantio.
Mas ao tempo da colheita
lá estão
e acabam por nos roubar
até o último grão de trigo.

Dizem-nos que de nós emana o poder
mas sempre o temos contra nós.
Dizem-nos que é preciso
defender nossos lares
mas se nos rebelamos contra a opressão
é sobre nós que marcham os soldados.

E por temor eu me calo,
por temor aceito a condição
de falso democrata
e rotulo meus gestos
com a palavra liberdade,
procurando, num sorriso,
esconder minha dor
diante de meus superiores.
Mas dentro de mim,
com a potência de um milhão de vozes,
o coração grita - MENTIRA!

Eduardo Alves da Costa

21 julho 2011

OAB: 'Exame de Ordem' em xeque



Exame de Ordem é inconstitucional, afirma MPF

Consultor Jurídico - A exigência de aprovação no Exame de Ordem para que o bacharel em Direito possa se tornar advogado e exercer a profissão fere o direito fundamental à liberdade de trabalho, consagrado pela Constituição Federal de 1988. Com esse e outros argumentos, o subprocurador-geral da República Rodrigo Janot emitiu parecer no qual sustenta que a prova aplicada pela Ordem dos Advogados do Brasil deve ser declarada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal.

O parecer foi emitido no recurso do bacharel em Direito João Antonio Volante, em andamento no Supremo. O relator do recurso é o ministro Marco Aurélio. O bacharel contesta decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que julgou legítima a aplicação do Exame de Ordem pela OAB.

Para Rodrigo Janot, o Exame de Ordem cria uma restrição ilegal de acesso à profissão de advogado. “O diploma é, por excelência, o comprovante de habilitação que se exige para o exercício das profissões liberais. O bacharel em Direito, após a conclusão do curso deverá, ao menos em tese, estar preparado para o exercício da advocacia e o título de bacharel atesta tal condição”, escreve o subprocurador-geral da República.

No parecer, Janot ataca também o argumento de que o Exame de Ordem é necessário porque o advogado, apesar de profissional liberal, exerce função essencialmente pública. Logo, a prova é considerada uma espécie de concurso público para aferir a qualificação necessária para o desempenho da função.

Os outros atores do sistema de Justiça, como juízes, membros do Ministério Público, defensores e advogados públicos, tem seu conhecimento aferido em concursos públicos para assumir suas funções. Logo, o advogado também deve se submeter a um teste que verifique sua qualificação.

De acordo com o subprocurador-geral, o argumento não se sustenta. “Não se pode admitir seja o Exame de Ordem instrumento de seleção dos melhores advogados (critério meritório). Se assim considerado, mais flagrante se tornam a indevida restrição à escolha profissional e o caminho para intolerável reserva de mercado”, opina Rodrigo Janot.

Ainda segundo ele, “não contém a Constituição mandamento explícito ou implícito de que uma profissão liberal, exercida em caráter privado, por mais relevante que seja, esteja sujeita a regime de ingresso por qualquer espécie de concurso público”. Ao final de seu parecer, Janot afirma que se deve afastar a exigência de aprovação no Exame de Ordem como requisito indispensável para inscrição como advogado nos quadros da OAB. (...)
-Clique Aqui para ler a postagem, na íntegra.

20 julho 2011

Carta Aberta


Carta aberta à Presidenta Dilma: É hora de enfrentar o tigre-de-papel-impresso



Presidenta Dilma, leu 'O medo que não ousava dizer o nome', de Timothy Ash, no Estadão?

Publicado no domingo, o artigo do professor Timothy Garton Ash (traduzido por Celso Paciornik) comenta o escândalo dos tabloides de Murdoch na Grã-Bretanha, especialmente do medo que eles provocavam em políticos, celebridades, policiais e até nos primeiro-ministros britânicos.

Selecionei uns trechos, presidenta, mas vale a pena a leitura do texto na integra. Repare que, se trocarmos os tabloides de Murdoch por seus congêneres brasileiros (Veja, Folha, Organizações Globo etc.), políticos, celebridades, policiais britânicos por brasileiros e os primeiro-ministros pelos presidentes brasileiros (a senhora inclusive) veremos que a crise de lá se parece muito, é quase um espelho da de cá. (Cont...)

-Clique Aqui para ler, na íntegra, a postagem oriunda do Blog do Mello.

19 julho 2011

Artigo


Agenda para um espanhol indignado

*Por Emir Sader

O correspondente do jornal espanhol El País no Brasil não se conforma. Diz que não entende como aqui não há um movimento dos jovens indignados, como no seu país. Com tanta corrupção, diz ele, certamente leitor assíduo da velha mídia e menos da realidade concreta. Palocci, Ministério dos Transportes, processo do mensalão. Onde está a juventude brasileira? Perdeu a capacidade de se indignar? Está corrompida? Está envelhecida? Não tem os valores morais da juventude do velho continente?

Ele se indigna no lugar da nossa juventude, com um país carcomido pelos hábitos corruptores da velha politica populista e patrimonialista. Aderiu ao Cansei.

Dá pena. Ele não entende nem o nosso país, nem o dele. Acha que os jovens se indignam com a corrupção, na forma que a velha mídia a trata, como mercadoria de denúncia contra o Estado, a política, os governos, etc. etc.

Se comparasse a situação do seu país e do nosso poderia entender bem um ou até mesmo os dois países. Sugerimos uma agenda para sua visão obnubilada.

Por que não compara a popularidade do Zapatero com a do Lula? Por que será que um é enxotado – até mesmo por editorial do seu jornal, chegado ao PSOE, que diz que se ele quer fazer algo de bem pra Espanha, deve ir embora imediatamente – e o outro saiu do governo com 87% de popularidade e 4% de rejeição, mesmo tendo toda a mídia contra? O que é indignante: ter Zapatero como dirigente máximo do país ou a Lula?

Não lhe indigna saber que o seu país, que foi colonizador, se apropriando das riquezas produzidas pelos escravos neste país, que continua a explorar mediante os grandes bancos, petroleiras, companhias de telecomunicação a este continente, se encontra, há já quase 4 anos em crise. Enquanto nós, explorados, dominados, submetidos aos organismos internacionais que vocês apoiam, saímos a quase três anos da crise. Não lhe indigna isso?

Não lhe indigna que aqui todos os imigrantes podem se legalizar e ser tratados com igualdade de direitos, enquanto no seu país semanalmente chegam embarcações com centenas de pessoas provenientes da África – que vocês ajudaram a espoliar -, vários deles já mortos, e são presos e devolvidos a seu continente de origem, tratados como seres inferiores, rejeitados, humilhados e ofendidos?

Não lhe indigna que aqui, com muito menor quantidade de recursos, estamos próximos do pleno emprego, enquanto no seu país o desemprego bate recordes, chega a praticamente 50% para os jovens? Em condições que as elites ricas esbanjam dinheiro pelo mundo afora? Não lhe indigna isso?

Daria para continuar falando muito mais. Se lhe indignassem essas coisas, teria saído com os jovens espanhóis que continuam a ocupar ruas e praças, indignados, eles sim, com tudo isso que passa no seu país. Eles defendem os imigrantes, os desempregados, todos vítimas principais do governo que seu jornal apoiou até ontem.

Não lhe indigna que Lula seja um líder mundial, que vá à África propor medidas de luta contra a fome, enquanto o seu país rejeita os africanos e continua a explorar os recursos daquele continente?

Creio que, no fundo, o que indigna ao jornalista espanhol é que seu país perdeu a competição para sediar os Jogos Olímpicos, derrota com que não se conforma, então tenta desvalorizar o Rio e o Brasil, com denúncias reiteradas e multiplicadas sobre problemas de insegurança pública, de atraso nas obras da Copa e das Olimpíadas.

O que indigna é sua incapacidade de não compreender nem o seu país, nem o país sobre o qual ele deveria fazer cobertura que permitisse que os leitores compreendessem o Brasil. Mas ele não compreende sequer o seu país, como vai compreender o nosso?

É indignante realmente. Estivesse na Espanha, estaria com os jovens indignados, contra um governo como o que tem eles, com uma mídia como a que tem eles.

*Emir Sader (foto) é sociólogo, professor universitário e blogueiro.

Fonte: Blog do Emir (Ag. Carta Maior)

17 julho 2011

Apesar do PiG, aprovação do Governo Federal continua em alta...


Não é (só) a economia, estúpido

                                    Eduardo Guimarães*  escreve:

O filme a que o país assistiu durante os oito anos do governo Lula continua sendo reprisado. Todos os dias, sete dias por semana, trinta dias por mês os grandes meios de comunicação impressos e eletrônicos martelam denúncias contra o governo federal.

Os colunistas dos jornais ou da internet, os analistas políticos da TV ou do rádio aludem, sem parar, a uma “crise moral” que teria se abatido sobre a nação e a debitam exclusivamente ao PT. Parece que só o PT governa alguma coisa, no Brasil.

Apesar de a popularidade de Dilma ser menor do que a de Lula ao fim de seu mandato, pelo menos até o momento não há indícios de que este governo tenha sido minimamente afetado pelo bombardeio midiático.

Muito pelo contrário: a única perda visível na imagem de Dilma parece provir de onde ela difere de Lula, ou seja, por ser menos combativa do que o antecessor ao não responder aos ataques da imprensa e da oposição.

Segundo pesquisa Datafolha divulgada no mês passado, 49% dos brasileiros consideravam ótimo ou bom o governo Dilma, 38% consideravam regular e 10% consideravam ruim ou péssimo. Em março, eram 47%, 34% e 7%, respectivamente.

A demissão do ex-ministro Antonio Palocci, segundo o próprio Datafolha, não alterou a opinião dos brasileiros sobre o governo petista, mas parece ter atingido alguns aspectos da imagem pessoal da presidente.

O episódio, segundo a pesquisa, pode ter influenciado a queda na percepção que a população tem da presidente no quesito “decisão”. Apesar de a maioria julgar Dilma decidida (62%), 34% a classificavam como “indecisa”, taxa duas vezes maior do que a de março (15%).

A presidente também sofreu prejuízo de imagem no aspecto inteligência. A taxa dos que a julgavam muito inteligente caíra de 85% para 76% e a dos que a julgavam pouco inteligente subira de 9% para 20%.

O que dizem esses números? Podem ser vistos de acordo com o gosto do freguês. Apesar de a aprovação ao governo ter subido, a presidente perdeu aprovação pessoal. Ou seja, a população pode ter considerado que ela não foi corajosa como Lula ao enfrentar o primeiro ataque ao seu governo.

Se considerarmos que esses escândalos permearam os dois mandatos de Lula e ele só fazia ganhar aprovação, pode-se inferir que a maioria não dava crédito à mídia. Em todos aqueles momentos, o ex-presidente manteve uma postura altiva enquanto que Dilma se mostrou intimidada.

Claro que a imprensa, que só sabe atacar o PT onde ele é governo e que poupa a oposição onde ela é governo, prefere debitar a perda de aprovação pessoal de Dilma ao fato de ela não ter demitido Palocci rapidamente. Mas se levarmos em conta que Lula declarou, reiteradas vezes, que ela não deveria demiti-lo, o dado que vem a seguir desmonta essa teoria.

Para 77% dos brasileiros, o ex-presidente Lula participa das decisões do governo de sua sucessora. A participação dele, porém, não é vista de forma negativa. Pelo contrário, 64% disseram que ele deveria participar até mais deste governo.

Detalhe: Dilma tem 49% de aprovação, mas 64% dizem que Lula deve interferir mais… Perceberam?

Ora, se Lula declarou publicamente, mais de uma vez, que Dilma não deveria demitir Palocci sob pressão e os entrevistados da pesquisa declararam que ele deve continuar interferindo no governo, a perda de imagem dela pode se dever a não ter seguido o conselho do padrinho político.

De qualquer forma, a perenidade da aprovação dos governos Lula e Dilma em um cenário em que o bombardeio da mídia não pára um só dia enquanto que os governos de oposição recebem tratamento inverso, não sendo sequer fiscalizados, é um fenômeno a ser estudado.


Tornou-se lugar comum a direita midiática dizer que o povo foi “subornado” pelo bom andamento da economia. O mais curioso é que, enquanto diz isso, também esgrime com uma tal de “herança maldita” deixada por Lula que, pelo visto, só essa direita vê – ou diz que vê.

Mas será só isso? Será só a economia forte, a geração progressiva de empregos, o aumento do salário médio, entre outros, que fazem o povo ignorar a “corrupção” petista em vez de votar na “honestíssima” oposição que a mídia pinta?

Será que ninguém enxerga que é impossível que só existam escândalos de corrupção de um lado? Será que ninguém se impressiona com bombardeio como esse só contra um lado e que não pára um só dia há quase nove anos?

O mais provável é que a repetição incessante dessa estratégia massacrante contra um lado e o silêncio total em favor do outro, quebrado apenas por elogios a este, tenha feito o país entender, definitivamente, que a imprensa não é confiável ao tratar de política.

*Eduardo Guimarães é Representante Comercial e Editor do Blog da Cidadania

**Fotos: 1- A então Ministra Chefe da Casa Civil,  Dilma Rousseff, com o Presidente  Lula,  no início da campanha eleitoral vitoriosa do ano passado; 2- Eduardo Guimarães e este blogueiro conversando durante o 1º Encontro de Blogueiros Gaúchos, em junho deste ano, em Porto Alegre.

PiG: Partido da Imprensa Golpista (brilhante definição do PHA)

Mano a Mano



* Mano a Mano - Carlos Gardel -  de Gardel e José Razzano / Celedonio Flores

Mano a Mano 

Rechiflao en mi tristeza, te evoco y veo que has sido
de mi pobre vida paria sólo una buena mujer
tu presencia de bacana puso calor en mi nido
fuiste buena, consecuente, y yo sé que me has querido
como no quisiste a nadie, como no podrás querer.

Se dio el juego de remanye cuando vos, pobre percanta,
gambeteabas la pobreza en la casa de pensión:
hoy sos toda una bacana, la vida te ríe y canta,
los morlacos del otario los tirás a la marchanta
como juega el gato maula con el misero ratón.

Hoy tenés el mate lleno de infelices ilusiones
te engrupieron los otarios, las amigas, el gavión
la milonga entre magnates con sus locas tentaciones
donde triunfan y claudican milongueras pretensiones
se te ha entrado muy adentro en el pobre corazón.


Nada debo agradecerte, mano a mano hemos quedado,
no me importa lo que has hecho, lo que hacés ni lo que harás;
los favores recibidos creo habértelos pagado
y si alguna deuda chica sin querer se había olvidado
en la cuenta del otario que tenés se la cargás.


Mientras tanto, que tus triunfos, pobres triunfos pasajeros,
sean una larga fila de riquezas y placer;
que el bacán que te acamala tenga pesos duraderos
que te abrás en las paradas con cafishios milongueros
y que digan los muchachos: "Es una buena mujer".


Y mañana cuando seas deslocado mueble viejo
y no tengas esperanzas en el pobre corazón
si precisás una ayuda, si te hace falta un consejo
acordate de este amigo que ha de jugarse el pellejo
p'ayudarte en lo que pueda cuando llegue la ocasión.

Composição: Gardel e José Razzano / Celedonio Flores
...

*Homenagem singela  do Blog ao 'tio Danilo'.

16 julho 2011

Ministério dos Transportes



Ministro Passos nega irregularidades e diz que pode haver mais substituições no Dnit

“Tenho clara a determinação da presidenta de fazer ajustes e promover a demissão de quem tenha comprovadamente conduta inadequada daquela de um servidor público”

Brasília - O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, negou hoje (16) que haja qualquer irregularidade em obras de rodovias apontadas na edição desta semana da revista IstoÉ.

“É preciso esclarecer que, ainda que o Ministério dos Transportes tivesse feito suplementação de obra, seja por decreto, seja por projeto de lei, o Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) do governo federal bloqueia que se empenhe e se pague algo com impedimento do Tribunal de Contas da União (TCU)”, disse o ministro.

A reportagem da IstoÉ diz que Paulo Sérgio Passos, que é filiado ao PR, liberou recursos de R$ 78 milhões para obras irregulares de empreiteiras que doaram mais de R$ 5 milhões a candidatos do partido nas eleições do ano passado. As obras são da BR-317, BR-265 e BR-101.

O ministro convocou entrevista (foto) para detalhar a situação de cada uma das três rodovias citadas pela revista e explicar os aditivos que foram feitos. Sobre as doações ao PR pelas empreiteiras, Passos disse que não tinha conhecimento e que não vê relação entre as duas coisas.

O ministro disse ter tido clara a determinação da presidenta Dilma Rousseff para fazer os ajustes necessários, e não descartou a possibilidade de novas substituições no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit). “Tenho clara a determinação da presidenta de fazer ajustes e promover a demissão de quem tenha comprovadamente conduta inadequada daquela de um servidor público”. Passos disse também que não vê a necessidade de instalação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para apurar as denúncias envolvendo o Ministério dos Transportes.

Fonte: Agência Brasil  -  Edição final deste blog

15 julho 2011

Luto


Luto: Faleceu o Dr. Danilo Garcia da Rosa

Acabo de saber que faleceu o meu prezado e estimado tio-avô Danilo Garcia da Rosa. A triste notícia chegou-me através do Blog do amigo Ruy Gessinger. O 'Dr. Danilo' (foto), como era mais conhecido, era advogado e oficial reformado do Exército brasileiro. Foi vereador pelo PDT, Presidente da Câmara de Vereadores de Santiago e do Jockey Club local.

O 'tio Danilo' sempre foi para mim e para meu pai  uma espécie 'mocinho',  intelectual consciente, aventureiro, destemido, além de ser considerado - até pelos adversários - um homem de fibra, corajoso, honrado.   Meu primeiro voto, aliás, foi para ele, no (nem tão) distante ano de 1976, quando elegeu-se vereador pelo MDB (oposição) em Santiago/RS. Bom, tem tantas histórias... que eu deixarei para contar depois...

O velório ocorre na Capela F do Cemitério São Miguel e Almas (Av. Prof. Oscar Pereira, 400 - Porto Alegre/RS). O sepultamento será realizado neste sábado,  16/07, às 11 horas, no mesmo cemitério.
...

*Então, hoje pela manhã - uma manhã cinza e chuvosa aqui na Região Metropolitana de Porto Alegre -  participamos da difícil mas necessária tarefa de  sepultar o 'tio Danilo'. Muitos amigos, familiares, conterrâneos e admiradores presentes.

Agora a pouco, acessando o Blog do meu caro amigo Ruy Gessinger, deparei-me com este belo depoimento, que  dá um pouco da dimensão do que foi e o que representou para a nossa geração o 'Dr. Danilo':

'Quando cheguei a Santiago para assumir como juiz, havia poucos advogados na Comarca e faziam parte da Sub-seção de Santa Maria. Poucos advogados, mas muito bem preparados. Todos, sem nenhuma exceção.
Homens nobres, de fibra, lhanos de trato.
O dr. Danilo tinha a finesse de um nobre, a humildade de um puro, a elegância de um príncipe.
Tinha seus gostos: há que os respeitar.
Entre eles, os cavalos.
Muito amigo, muito cordial. Amava Santiago como poucos.
Talvez tivesse tido adversários. Inimigos, não: nunca o ouvi falar mal de ninguém.
Muita prosa ele e eu tivemos ao pé do fogo. Por ter eu casado com sua sobrinha, me considerava um parente.
A última imagem que guardo dele era seu dorso ereto e altivo sobre um cavalo, lá na nossa estância.

Esse era da verdadeira cepa campeira. Da antiga nobreza rural.'

-(Atualizado às 14,45 h de 16/07/2011) 

O PiG* em ação...


 'Requentando' - Charge do Kayser

*PiG: Partido da Imprensa Golpista

14 julho 2011

Salve o 14 de julho!



* La Marseillais - com Plácido Domingo e coro

A MARSELHESA      

Avante, filhos da Pátria,
O dia da Glória chegou.
O estandarte ensangüentado da tirania
Contra nós se levanta.
Ouvis nos campos rugirem
Esses ferozes soldados?
Vêm eles até nós
Degolar nossos filhos, nossas mulheres.

Às armas cidadãos!
Formai vossos batalhões!
Marchemos, marchemos!
Nossa terra do sangue impuro se saciará!

O que deseja essa horda de escravos
de traidores, de reis conjurados?
Para quem são esses ignóbeis entraves
Esses grilhões há muito tempo preparados?
Franceses! Para vocês, ah! que ultraje!
Que elans deve ele suscitar!
Somos nós que se ousa criticar sobre voltar à antiga escravidão!
Que! essas multidões estrangeiras
Fariam a lei em nossos lares!
Que! as falanges mercenárias
Arrasariam nossos fiéis guerreiros
Grande Deus! por mãos acorrentadas
Nossas frontes sob o jugo se curvariam
E déspotas vis tornar-se-iam
Mestres de nossos destinos!

Às armas cidadãos!
Formai vossos batalhões!
Marchemos, marchemos!
Nossa terra do sangue impuro se saciará!

Estremeçam, tiranos! e vocês pérfidos,
Injúria de todos os partidos,
Tremei! seus projetos parricidas
Vão enfim receber seu preço!
Somos todos soldados para combatê-los,
Se nossos jovens heróis caem,
A França outros produz
Contra vocês, totalmente prontos para combatê-los!


Franceses, em guerreiros magnânimes,
Levem, carreguem ou suspendam seus tiros!
Poupem essas tristes vítimas, que contra vocês se armam a contragosto.
Mas esses déspotas sanguinários
Mas esses cúmplices de Bouillé,
Todos esses tigres que, sem piedade,
Rasgam o seio de suas mães!...

Entraremos na batalha
Quando nossos antecessores não mais lá estarão.
Lá encontraremos suas marcas
E o traço de suas virtudes.
Bem menos ciumentos de suas sepulturas
Teremos o sublime orgulho
De vingá-los ou de seguí-los.


Amor Sagrado pela Pátria
Conduza, sustente nossos braços vingativos.

Liberdade, querida liberdade
Combata com teus defensores!
Sob nossas bandeiras, que a vitória
Chegue logo às tuas vozes viris!
Que teus inimigos agonizantes
Vejam teu triunfo e nossa glória.

Às armas cidadãos!
Formai vossos batalhões!
Marchemos, marchemos!
Nossa terra do sangue impuro se saciará!

             Claude Rouget de Lisle


Queda da Bastilha em 14 de julho de 1789.

13 julho 2011

Porto Alegre - Eleições 2012 - II


PT LANÇOU  HOJE  A 'CARTA A PORTO ALEGRE'

Porto Alegre enche de orgulho quem aqui nasceu, ou a escolheu para morar, e encanta os visitantes. Sua beleza natural, o charme de suas ruas e esquinas tradicionais, a alegria e a inteligência de sua gente compõem as cores de uma cidade multifacetada pela diversidade. A capital dos gaúchos teve um quê de vanguarda, protagonizou momentos importantes da história brasileira com muitas contribuições à democracia e à cidadania deste país. A edição do Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, é um exemplo emblemático da importância da nossa gestão na cidade para o mundo. Infelizmente, seus avanços foram paralisados pela inércia das últimas gestões.

Com a participação da população e da Frente Popular, o PT de Porto Alegre teve a honra de ajudar a escrever algumas páginas da trajetória de nossa querida cidade. O PT acumulou, nos 16 anos em que esteve à frente do Paço Municipal, ricas e variadas experiências de gestão e planejamento participativo, além de apostar no controle social sobre o Estado. Num processo de co-gestão da cidade através do Orçamento Participativo, conselhos, movimentos sociais e quatro congressos da cidade foram construídos resultados importantes na melhoria da qualidade de vida e cidadania.

Tivemos a ousadia de inverter prioridades e de formular políticas públicas capazes de enfrentar grandes temas, como a necessidade de reforma urbana à sustentabilidade ambiental, do crescimento econômico às soluções em mobilidade. Tudo isto com a firme decisão de enfrentar o passivo social existente, combatendo de forma corajosa as desigualdades, promovendo a justiça fiscal, o saneamento ambiental, a infraestrutura, a saúde, a educação e a cultura. Fizemos nossas gestões perseguindo o sentido de que só vale a pena governar se for para transformar.

Neste momento, estamos trabalhando para fazer dar certo nossos governos Dilma e Tarso, além de acompanhar e construir as pautas dos movimentos sociais e organizações da sociedade civil que justamente perseguem uma vida digna e plena de direitos. No entanto, o debate eleitoral de 2012 tem sido antecipado. Na imprensa, existem cogitações sobre a posição do PT no próximo ano, quase sempre sem ouvir o ator principal das especulações: o próprio PT, querendo decidir por nós. Por isso, reiteramos que não abriremos mão do nosso protagonismo nas eleições 2012. Através desta carta à cidade, afirmamos que nossa preocupação inicial é com a cidade, sua perspectiva de futuro, com a falta de desenvolvimento da nossa capital e com os problemas que só se agravam.

O governo municipal, desde abril do ano passado dirigido por Fortunati, não só manteve a mesma composição dos partidos de centro e direita e personalidades conservadoras do período Fogaça, como optou pela continuidade de toda a herança das crises na saúde, burocratização e clientelismo do OP, sucateamento da máquina pública e descaso com os servidores públicos, serviços prestados e abandono da cidade.

Queremos retomar na cidade um ambiente com desenvolvimento econômico e social ambientalmente sustentável e de democracia participativa e popular. Conceitos esses, que estiveram expressos e foram vitoriosos em lutas recentes ocorridas na cidade, que combinaram a luta por direito à moradia digna com a preservação da natureza.

O PT e as organizações sindicais, comunitárias, populares e ambientalistas devem trabalhar na constituição de um forte movimento em busca de uma reforma urbana adequada às características de nossa cidade, especialmente prevendo a adequação do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e Ambiental (PDDUA) ao Estatuto da Cidade, e a regularização fundiária, com as demandas dos setores médios pela qualidade ambiental e cultural. Com esta aliança entre o movimento popular e os setores médios é que poderemos recolocar Porto Alegre no patamar de referência internacional de políticas públicas.

A vitória do PT em Porto Alegre passa por um amplo debate com a militância partidária e com a população na construção de um programa de governo democrático e popular, buscando a constituição de uma política de alianças no campo popular e com os movimentos sociais. Este é um convite às organizações sociais para tratar de alternativas ao desenvolvimento da cidade, que privilegiem as dimensões social e ambiental, além de encontrar caminhos para enfrentar o colapso da mobilidade (vias estruturais e transporte coletivo), recuperar a qualidade dos serviços públicos e das políticas de saúde, educação, segurança, cultura e infraestrutura urbana.

Portanto, a representação política e social do PT leva a afirmação legítima do seu protagonismo nas eleições 2012. A democracia que queremos não se encerra nas eleições, mas vai além, com processos de participação popular, oportunizando o encontro de opiniões, ideias, sonhos de uma vida melhor. E é por aí que começamos o debate com a sociedade. Vamos a ele!

Partido dos Trabalhadores de Porto Alegre – Julho de 2011
...

-Leia mais sobre o lançamento da 'Carta a Porto Alegre'  Clicando Aqui
Foto: Vereador Adeli Sell, Presidente do PT da capital gaúcha, fazendo uso da palavra no Ato de lançamento da 'Carta a Porto Alegre' (Créditos: Tatiana Feldens - Asscom/PT/Poa).

-Edição e grifos deste blog