31 agosto 2014

#É Pra Vencer!!!



* Unidos Por: Santiago e Região, Canoas, Poa, RS, Brasil, América Latina ... !!!! 

(Clique no cartaz p/ampliar)

“Nova política” oferece aos jovens o pão que o diabo amassou em forma de arrocho e desemprego



Jovens, vocês querem mesmo Marina? 

Por Gilson Caroni Filho, especial para o Viomundo*

A simples leitura do programa de governo de Marina da Silva que, como todos sabem, foi escolhida pela “providência divina” e os acontecimentos recentes envolvendo as alterações no seu programa partidário permitem levar ao eleitorado jovem pontos fundamentais que revelam a natureza extremamente conservadora. Comecemos pelas questões macroeconômicas:

1) Marina pretende dar autonomia ao Banco Central, o BC. O que significa isso? Entregar o banco ao mercado financeiro. Não por acaso conta com o apoio de banqueiros em sua campanha.

2) No documento, consta que políticas fiscais e monetárias serão instrumentos de controle de inflação de curto prazo. Como podemos ler este ponto? Arrocho salarial e aumento nas taxas de desemprego.

3) O programa ainda menciona a diminuição de normas para o setor produtivo. Os mais açodados podem pensar em menos carga tributária e burocracia para as empresas. Não, trata-se de reduzir encargos trabalhistas com a supressão de direitos que facilitem as demissões. Há muito que a burguesia patrimonialista pede o fim da multa rescisória de 40% a ser paga a todo trabalhador demitido sem justa causa. O capital agradece.

4) Redução das prioridades de investimento da Petrobrás no pré-sal. O que significa? Abrir mão de uma decisão estratégica de obter investimentos para aplicar na Saúde e na Educação. Isso, meus amigos mais jovens, é música para hospitais privados, planos de saúde e conglomerados estrangeiros que atuam na educação. O que o grupo Galileo fez com a Gama Filho e Univercidade , aqui no Rio, é fichinha perto do que está por vir. Era com uma coisa desse tipo que vocês sonhavam quando foram às ruas em junho do ano passado?

5) Em vez do fortalecimento do Mercosul, o programa da candidata, que ” quer fazer a nova política,” prega o fortalecimento das relações bilaterais com os Estados Unidos e União Europeia.Vamos retroceder vinte anos e assistir a um aumento da desnacionalização da economia latino-americana. É isso que vocês querem?

6) Meus caros amigos, não sei se foi a providência divina quem derrubou o avião em que viajava Eduardo Campos. Mas o que a vice dele, uma candidata que está à direita de Aécio Neves, lhes oferece é o pão que o diabo amassou. Gosto da vida, gosto da juventude, mas, agora, cabe a vocês escolher o que desejam enfiar goela adentro. Não há mais ninguém inocente.

No campo dos costumes, cabem outras indagações. O Partido Socialista Brasileiro, que sempre teve uma agenda progressista, foi criado em 1947.

Ao ceder a pressões para lançar a candidatura de Marina da Silva, acabou. No lugar dele, surgiu um PSB capturado pelo “Rede” da candidata do Criador.

Pois bem, bastaram quatro tuitadas do Pastor Malafaia para o partido retirar de seu programa de governo o casamento civil igualitário. Se em quatro mensagens por twitter houve um retrocesso desse porte, imaginem em quatro anos de um eventual governo do consórcio Itaú-Assembléia de Deus. Descriminalização do aborto? Esqueçam. Descriminalização dos usuários de drogas? Nem pensar. No mínimo, procedimentos manicomiais para os dependentes. Pensem nos direitos conquistados pelas mulheres nos últimos anos sendo submetidos ao crivo de dogmas medievais. Nos homossexuais como anomalias apenas “toleradas”, jamais como sujeitos de direitos.

Sim, pois vislumbramos uma religião se transformando em política de Estado.

É isso que vocês querem para o país? É isso que vocês querem para suas vidas e a dos filhos que vierem a ter? Em caso afirmativo, chamem Torquemada e me avisem: não quero ver ninguém ardendo em fogueiras. Tudo é força, mas só Malafaia é poder. Não acredito que vocês desejem isso. Melhor, não quero acreditar.

*Fonte: http://www.viomundo.com.br/

Desafio...




*Charge do Kayser

29 agosto 2014

Senador Paulo Paim (PT/RS) também apóia o Plebiscito Popular pela Constituinte da Reforma Política!




*O Centro de Integração Paulo Paim - CIPP, juntamente com o Comitê Popular Municipal em apoio ao Plebiscito da Constituinte pela Reforma Política organizou recentemente uma concorrida 'reunião-debate' com o intuito de esclarecer e divulgar o Plebiscito que ocorre nacionalmente à partir da próxima segunda-feira, dia 01/09, estendendo-se até o dia 7 de setembro.  

*Na oportunidade, o Senador Paulo Paim declarou seu apoio integral ao Plebiscito p/Constituinte da Reforma Política e comprometeu-se, inclusive, em ajudar a organizar/divulgar  a votação através de uma urna que ficará instalada nas dependências do CIPP e de um panfleto sobre o mesmo. 

*Estiveram presentes, além do senador Paulo Paim, lideranças de movimentos sociais, militantes petistas, sindicalistas, estudantes, secretários municipais, simpatizantes do mandato e este blogueiro/candidato - que aparece,  na foto acima, ao lado direito do Senador Paim. (Júlio Garcia)
...

28 agosto 2014

MANIFESTO de APOIO: JÚLIO GARCIA DEPUTADO ESTADUAL 13.323 PT/RS

*A pedido, estamos repostando o Manifesto Apoio à  nossa candidatura para Deputado Estadual, datada de junho passado.

#Pela Constituinte, para fazer a Reforma Política e Avançar nas Mudanças!


MANIFESTO DE APOIO:

JÚLIO GARCIA Deputado Estadual  13.323 - PT/RS 

Aos que querem lutar pela Democracia e pelas nossas Bandeiras Históricas!


Companheiros e companheiras:

Nós, militantes e simpatizantes do Partido dos Trabalhadores do RS, apresentamos e fazemos um chamamento a todos para integrarem-se conosco na campanha do companheiro JÚLIO GARCIA para DEPUTADO ESTADUAL.

Campanha esta que se dará num cenário complexo, sob o signo da conjuntura aberta no país em junho de 2013, quando milhões de pessoas foram às ruas levantando reivindicações legítimas e que revelou o abismo existente entre a maioria do povo e as atuais instituições. Manifestações que colocaram na ordem do dia a necessidade de avançar substancialmente na Democracia para destravar a via para as necessárias mudanças em nosso país.

Nas manifestações, ouvimos: "Com esse Congresso não dá!"

Por isso, nessas eleições, o PT e seus candidatos e candidatas (em todos os níveis) estão convocados a dizer:

- É preciso devolver a palavra ao povo! É hora de convocar uma Constituinte Soberana e Exclusiva para fazer a Reforma do Sistema Político Brasileiro e abrir caminho para as demais reformas urgentes e necessárias!

Nossa campanha estará a serviço dessa e de todas as lutas travadas por nosso povo para avançar na Democracia. É preciso trabalhar para que o voto para deputado federal de cada eleitor, em todos os estados, tenha o mesmo peso, o que não ocorre hoje. Precisamos de uma Reforma Política que instale um sistema unicameral, abolindo a existência do senado, e que estabeleça o fim do financiamento empresarial das campanhas.

FORTALECER NOSSA ORGANIZAÇÃO PARA DERROTAR OS INIMIGOS DA MAIORIA DO POVO BRASILEIRO! AGIR COMO O PT AGIA!

Nosso país não é uma ilha isolada. Apesar da resistência dos povos, o imperialismo continua sua ofensiva para manter seu domínio econômico/financeiro e militar, manter a dominação e eternizar seus privilégios.

No Brasil, nestas eleições, os candidatos que eles querem ver eleitos são – pela ordem - Aécio Neves (PSDB), secundado por Eduardo Campos*, do PSB/Rede {*tragicamente falecido, substituído agora por Marina} e outros menos expressivos. Todos fazem uma campanha raivosa contra nosso governo e contra o PT. Além do apoio de Washington e Cia, eles contam com o apoio dos setores mais retrógrados do capitalismo e do latifúndio brasileiro, dos banqueiros e, com toda a falta de pudor, da chamada ‘grande mídia’, rede Globo à frente. E aqui no RS não é diferente...

E eles "não brincam em serviço". Recentemente, mostraram do que são capazes através da manipulação jurídica-midiática da farsa da AP 470 (o chamado "mensalão", ou melhor, "mentirão") para atacar o Partido dos Trabalhadores, suas principais lideranças e intimidar nossos governos e os movimentos sociais. Agora o 'alvo' desses setores é a Petrobrás, que eles, em última análise, gostariam de ver privatizada. Não conseguirão!

Para fazer frente a essa ofensiva das elites reacionárias, é preciso avançar uma política que corresponda aos interesses da maioria oprimida de nosso país.



COLOCAR NAS RUAS O PLEBISCITO POPULAR PELA CONSTITUINTE EXCLUSIVA PARA FAZER A REFORMA POLÍTICA!

Vamos reforçar o apoio ao Plebiscito Popular, para que em setembro milhões de brasileiros digam “SIM” a uma Constituinte Soberana e Exclusiva do Sistema Político Brasileiro!

É preciso reeleger a Presidenta Dilma para que, compromissada com esses anseios, faça no segundo mandato as mudanças exigidas avançando na Democracia e respondendo as justas demandas do povo - e pondo fim ao chamado “presidencialismo de coalizão”.

É preciso avançar com uma política que garanta, entre outras medidas:

•Serviços públicos: transporte de qualidade e acessível; saúde; educação; mobilidade urbana!
•Terra a quem nela trabalha e moradia às famílias sem casa; Reforma Agrária e Reforma Urbana!
•Redução da jornada sem redução de salário.

NO RS, VAMOS REELEGER O PT, COM TARSO GOVERNADOR, OLÍVIO SENADOR e DILMA PRESIDENTA, PARA:

• Pôr fim à política de pagamento da dívida do Estado que, sangra o orçamento em quase 15% da arrecadação;
• Conquistar um transporte público e de qualidade, passe-livre estudantil;
• Desmilitarização da PM; pelo fim do genocídio da juventude negra e pela garantia dos Direitos Fundamentais da Cidadania;
• Ampliar o direito à moradia e fazer a regularização fundiária;
• Retomar os Programas de Desenvolvimento das Bacias Hidrográficas do RS – Prioridade às demandas ambientais, ecológicas e ao Desenvolvimento Sustentável;
• Intensificar a luta pela democratização da informação e pela regulação da mídia;
• Apoiar à luta dos educadores; garantir os recursos dos 10% do PIB e da riqueza do Pré-Sal para a educação e garantir, antes de tudo, a implantação plena da Lei do Piso e seu pagamento com base no plano de carreiras!

Companheiros, Companheiras, Cidadãos, Cidadãs e Amig@s:

Temos convicção de que o Companheiro JÚLIO GARCIA - por sua trajetória política e pessoal, por sua qualificação e compromisso com as lutas do Povo - merece nosso apoio militante e decidido para conquistar uma vaga na AL/RS e nos representar na próxima legislatura.

Vamos contribuir decisivamente na AL/RS - e nas mais variada frentes de luta - com o governo Tarso Genro (Unidade Popular pelo Rio Grande) e com o Governo Dilma no enfrentamento com a direita reacionária, tencionando ‘pela esquerda’ para o avanço do nosso Projeto e pelo cumprimento pleno dos compromissos de campanha!

Companheiros e Companheiras de ideais e de luta:

Vamos lutar juntos para construir uma campanha que recupere, na melhor tradição do Partido dos Trabalhadores, uma campanha militante e empolgante, solidária, participativa, movida pelo compromisso com a luta dos trabalhadores e com a absoluta maioria do nosso povo. Vamos, juntos, ‘Agir como o PT Agia!’

"Ousar Lutar, Ousar Vencer!" 

...

Vote JÚLIO GARCIA  13323 Deputado Estadual - PT/RS

Vote TARSO GOVERNADOR - OLÍVIO SENADOR - DILMA PRESIDENTA!



Semana que vem tem o Plebiscito Popular Constituinte p/Reforma Política!




http://www.plebiscitoconstituinte.org.br/

27 agosto 2014

Sem tergiversar, Presidenta Dilma responde críticas e mostra avanços

Dilma e Tarso no grande comício da UP em Porto Alegre

“Pergunto ao trabalhador, à dona de casa: tem mais comida, mais emprego, Minha Casa Minha Vida? Dá pra comparar (com o Governo FHC)?” A pergunta demolidora da presidenta Dilma Rousseff, neste 1º debate entre os presidenciáveis, promovido pela Rede Band, nesta 3ª feira - terminou na madrugada de hoje – deu bem o tom das transformações concretas na vida dos brasileiros efetivadas pelo seu governo.
A presidenta falou de economia mostrando que a inflação está dentro da meta há nove anos e apontando o norte para os próximos quatro anos: “criamos condições de controlar a inflação. O futuro é investir em infraestrutura e educação. Ela também registrou a criação de 5,5 milhões de empregos somente durante seu mandato (se somados aos criados nos dois governos Lula, são 20 milhões), apesar de estarmos enfrentando uma tremenda crise internacional. “Estamos enfrentando uma crise com outra receita (com geração de empregos). Agora o trabalhador não paga (a crise)”.
“Nós desoneramos a cesta básica. Para garantir e ampliar o emprego, desoneramos a folha de pagamento”, complementou. Citou ainda, outras medidas de seu governo, como a unificação e ampliação dos limites do Simples, recentemente universalizado, abrangendo várias categorias novas no imposto simplificado.
América Latina
A presidenta Dilma lembrou aos presidenciáveis que o país conta, hoje, com US$ 380 bilhões de reservas internacionais e “tem condições de fazer política de expansão na América Latina”. Aliás, frisou que o país assumiu a responsabilidade de ser a maior potência regional da América Latina. “Assim sendo, assumimos a responsabilidade de financiar empresas brasileiras que fazem investimentos fora”. E acentuou: “quando se financia empresa brasileira no exterior se assegura emprego no Brasil.”
A candidata petista também questionou o tucano Aécio Neves sobre as “medidas impopulares” que ele pretende adotar caso se eleja, anunciadas por ele em sua campanha durante almoços, jantares e reuniões reservadas com empresários. E que jamais tornou públicas.  Indagou se, além de desemprego, ele promete algo mais para os brasileiros, lembrando que o governo do PSDB conseguiu quebrar o Brasil três vezes. Nas três, precisou pedir socorro financeiro ao FMI.
“Geramos no meu governo mais empregos do que vocês geraram em oito anos. Os números não podem ser enganosos. O fato é que o governo do PSDB cortou salários e deu tarifaços”, afirmou Dilma.
Armínio Fraga, o Messi de Aécio…
Aécio, por sua vez, anunciou como uma grande cartada – ? – o nome de Armínio Fraga no comando da economia, como ministro da Fazenda,  caso seja eleito. Como bem pontuou o colunista Paulo Nogueira, do Diário do Centro do Mundo, “Aécio vê um Armínio Fraga que só ele vê. Nas suas considerações finais, Aécio anunciou Fraga como ministro da Economia com o ar triunfal de um técnico que estaria comunicando a aquisição de Messi”.
A fragilidade e ausência de proposta tucana também se fez notar com o anúncio do Poupança Jovem, solução apresentada por Aécio Neves para a população mais carente, com base em sua experiência em Minas. Ele apenas esqueceu de comentar que o programa chegou a apenas 1% das cidades mineiras – das 853, atende apenas 9. (leia mais aqui)
Já Marina, questionada pelo candidato do PV, Eduardo Jorge, sobre posições específicas de seu futuro governo para a área econômica – tergiversou, deixando de esclarecer sua posição sobre a redução da taxa de juros e a independência do Banco Central.
Petrobras
A presidenta Dilma também defendeu a nossa Petrobras. Lembrou da Petrobrax dos tucanos, nome que eles tentaram dar a maior estatal do país para facilitar o processo de privatização da empresa nos anos FHC. A ameaça foi afastada e, sobretudo, pela sociedade brasileira da época que se manifestou contra a perda de um dos nossos maiores tesouros.
Hoje, como lembrou a presidenta, a empresa é a maior da América Latina – apenas em julho deste ano, foram produzidas uma média de 520 mil barris por dia, um marco histórico. Ela também enfatizou que a primeira descoberta de petróleo na camada pré-sal, em 2006, foi fruto de muito investimento. “A Petrobras descobriu e explorou o pré-sal no governo Lula e no meu”.
A chefe do governo destacou, ainda: a estatal “aumentou de valor, porque concedemos um volume de reservas que permite que ela seja das maiores”. Também apontou que o Brasil terá em 2015 a 2ª maior participação de energia eólica no mundo” e afastou qualquer ameaça de racionamento, lembrando que ele aconteceu sim, mas da “última vez que não houve planejamento”, referindo-se ao apagão do FHC.
Leiam também, sobre o debate, a análise do professor da FGV de São Paulo, Cláudio Couto, sobre o debate de ontem, sob o título “Presidente joga no ataque usando montanha de dados“.
*Via http://www.zedirceu.com.br/

26 agosto 2014

25 agosto 2014

#Todo apoio ao Plebiscito Popular Constituinte de 1 a 7 de Setembro!






#Todo apoio ao Plebiscito Popular Constituinte pela Reforma Política de 1 a 7 de Setembro! Participe!!! 

http://www.plebiscitoconstituinte.org.br/

24 agosto 2014

Tenham tod@s um ótimo domingo!!!



*Na foto acima, a companheira  Victória Menegaz, nesta sexta-feira,  no grande comício da Unidade Popular pelo Rio Grande, com Dilma, Tarso, Olívio ... e nós!!! 

- Vamos q vamos!!!

22 agosto 2014

Quinze mil pessoas aplaudem Dilma, Olívio e Tarso em Porto Alegre



Foi sem dúvida nenhuma o maior comício da campanha eleitoral 2014 ocorrido até agora em Porto Alegre. No estacionamento do Gigantinho, às margens do Rio Guaíba e ao lado do estádio da Copa do Mundo na Capital gaúcha – o Beira-Rio – 15 mil pessoas aplaudiram a presidenta da República, Dilma Rousseff, e o governador Tarso Genro, candidatos à reeleição. “Gente, que comício é esse, hein”, exclamou a presidenta ao deparar-se com a multidão. 

Nas redes sociais a ocupação também foi intensa. Foram pelo menos 9.500 twittes utilizando a hashtag oficial #DilmaeTarso13DeNovo, conteúdo que pode ter chegado a 48 milhões de visualizações. Isso sem contar os vídeos, fotos e postagens que não levaram nenhuma identificação que pudesse ser monitorada.



Banca com material da candidatura Júlio Garcia Deputado Estadual 13323
Desde o início da tarde, a militância chegava de todos os cantos do Rio Grande do Sul. A área onde o evento aconteceu estava inteiramente contornada por bancas dos candidatos proporcionais.



Pouco antes das 20h, Dilma e Tarso foram recebidos pela multidão ao som do jingle “Coração Valente”, que embala a campanha à reeleição da presidenta. Muito assediada, Dilma fez dezenas de fotos – as apelidadas “Rousselfies” – e abraçou os candidatos proporcionais dos partidos da Unidade Popular pelo Rio Grande. (...)

CLIQUE AQUI  para continuar lendo.

-Via http://www.tarso13.com.br/
...

21 agosto 2014

A guerra titânica da mídia oposicionista



'A postura desequilibrada e truculenta, para não dizer delinquente, de Willian Bonner na entrevista da Dilma no Jornal Nacional mostra que a Globo afia as armas.' (...)

CLIQUE AQUI  para ler a postagem de Jeferson Miola na Carta Maior.

Dilma, assuma o Plebiscito Popular e a Constituinte!


PLEB-juv-rev (1)

Diálogo e Ação Petista:
Superar na prática a contradição do programa de governo
A campanha eleitoral começou e as pesquisas mostram claramente que não será suavizando o programa que a candidata do PT, Dilma, crescerá nas intenções de voto. De fato, o programa oficial de Dilma deixou de lado pontos fundamentais, bandeiras históricas do PT, como a reforma agrária, a punição dos crimes da ditadura militar, a democratização da mídia.

O programa é contraditório. De um lado, ressalta a ampliação dos programas sociais, defende a política de correção do salário mínimo e até, muito timidamente, aponta a primazia da Petrobrás na exploração do pré-sal. Mas, ao mesmo tempo, impõe às várias propostas positivas uma camisa de força, representada pelo pilar do programa, a “competitividade produtiva”, espremendo as “políticas sociais”.

“Competitividade” é o código dos empresários para exigir a redução do “custo Brasil” no mercado mundial, desonerar a produção, desencarregar o Estado de serviços públicos através de concessões privadas, e até demitir quando precisam. O novo programa de Dilma já pereniza desonerações e concessões que antes eram “medidas pontuais”.

Um “novo ciclo histórico de prosperidade, oportunidade e de mudanças”, diz o programa, terá início com o “Brasil Produtivo”. Pode-se concluir – não está dito o contrário – que será mantida a política de manutenção dos juros e o superávit primário quiçá engordará. Aliás, a lógica de mercado prevalece quando se afirma que a inflação prejudica… os lucros das empresas.

A sombra de junho

O programa só se refere às manifestações de junho/julho do ano passado de forma indireta, ao afirmar que “o patamar de exigências passou a ser outro” e ao defender as reformas política, urbana e dos serviços sociais. Mas não explica quais serão os fundamentos dessas reformas.

No tocante à reforma política, é mais grave porque – além de calar sobre propostas de reforma que há muito tempo o PT defende, como “o financiamento público das campanhas eleitorais” – Dilma ignora a Constituinte que ela própria havia proposto, em favor de um Plebiscito de reforma sem povo.

Assim, o programa delega, na prática, aos parlamentares de um Congresso eleito pelas regras atuais a tarefa de selecionar quais perguntinhas da reforma plebiscitária. É uma missão impossível de autorreforma!

É evidente que este é o enorme preço que o PT paga pela aliança com o PMDB, que não aceita uma verdadeira reforma política, assim como a reforma agrária ou a democratização da mídia, e serve como o canal por excelência para o mercado exercer suas pressões sobre o governo.

A principal contradição do programa consiste nisso: não pode ignorar as demandas expressas nas grandes manifestações e não pode afrontar as posições do PMDB.

Essa contradição deve ser resolvida na prática, na luta da militância, numa campanha que se anuncia duríssima. E o principal instrumento para isso chama-se Plebiscito Popular por uma Constituinte que faça a reforma política, necessária para abrir o caminho às aspirações sociais e econômicas da maioria esmagadora do povo.

Não haverá reforma política digna deste nome (com financiamento público, um eleitor/um voto, fim do Senado e voto em lista partidária) sem uma Constituinte Exclusiva e Soberana convocada para este fim,e não haverá Constituinte se esta exigência não for formulada pelas massas de trabalhadores e da juventude, por meio do Plebiscito Popular.

Para eleger Dilma e garantir a preponderância das reivindicações populares no programa real a ser executado pelo futuro governo, a tarefa do momento é criar comitês para viabilizar o Plebiscito Popular e conseguir 10 milhões de votos que afirmem em alto e bom som:

Dilma, assuma o plebiscito popular! Dilma, convoque a Constituinte!
                                (por Markus Sokol e Roberto Salomão)
Fonte: http://otrabalho.org.br
...

18 agosto 2014

Júlio Garcia Deputado Estadual 13323 - PT/RS










REALIZADO O LANÇAMENTO DE NOSSA CANDIDATURA EM SANTIAGO/RS

Foi realizado, na noite do último sábado, 16/08, na cidade de Santiago, o Lançamento da candidatura do advogado Júlio Garcia a Deputado Estadual pelo PT/RS. O evento, que iniciou com um Ato Político e culminou com um jantar festivo,  reuniu dezenas de militantes, lideranças políticas, familiares, amigos e apoiadores do santiaguense no Salão de Festas do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santiago. 

Além da conjuntura política e das eleições deste ano, a importância da mobilização em apoio ao plebiscito Popular Constituinte para fazer a Reforma Política (que será realizado na primeira semana de setembro deste ano) foi um dos temas principais abordados pelo candidato e demais lideranças que se pronunciaram na ocasião.

Na oportunidade,  além do candidato, fizeram uso da palavra, saudando a candidatura de Júlio Garcia, destacando sua trajetória profissional e política e enfatizando a importância do PT Municipal e Regional ter uma representação capacitada na Assembléia Legislativa do RS, os dirigentes Ruben Finamor (Professor e Historiador, ex-Presidente do PT Municipal, Coordenador Regional da candidatura de Júlio Garcia); Luiz Genésio Prestes (o 'Mulita', líder sindical, Coordenador de Mobilização); Chico Matos (presidente do PT de Santiago); Sérgio Marion (vereador e líder da Bancada do PT na Câmara Municipal); Laércio Barbosa (Coordenador Geral Estadual da candidatura e membro do Diretório Estadual do PT) e o advogado e blogueiro Júlio Prates (candidato a prefeito pelo PT de Santiago em 2008).

-Veja mais clicando AQUI  (via Blog 'O Boqueirão Online')


16 agosto 2014

Em Santiago/RS, hoje


Júlio Garcia - Deputado Estadual 13.323
JÚLIO GARCIA LANÇA EM SANTIAGO, NESTE SÁBADO, SUA CANDIDATURA A DEPUTADO ESTADUAL PELO PT

Ocorrerá neste sábado, 16/08, a partir das 19 h, o lançamento oficial da candidatura do santiaguense Júlio Garcia a Deputado Estadual pelo PT/RS. O evento ocorrerá no Salão de Festas do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, na Rua Tito Beccon, nº 1925, centro. Os convites podem ser adquiridos com os membros do Comitê ou diretamente no local.

Júlio Garcia (que concorre sob o nº 13.323) é advogado e  Pós-graduado em Direito do Estado. Foi fundador do PT e da CUT,  integrou os governos Olívio, Lula e Tarso. É também ativista digital e blogueiro. Nestas eleições está fazendo ‘dobrada’ com o também santiaguense Paulo Ferreira (que concorre a Deputado Federal pelo PT sob o nº 1351), com quem dividirá o Comitê de Campanha que será também inaugurado neste sábado na cidade.

Paulo Ferreira e Júlio Garcia
Dentre as prioridades elencadas na plataforma de Júlio Garcia para Deputado Estadual está a luta pelo transporte público e de qualidade, apoio a luta dos educadores, pela implantação da Lei do Piso, em defesa do Meio Ambiente, pela democratização da comunicação e regulação da mídia, assim como “por uma verdadeira democracia para se avançar nas Mudanças” - tanto no RS como no país -, “através da realização das Reformas Urbana, Agrária, Administrativa, do Judiciário e, sobretudo, pela Reforma Política, a ser realizada mediante convocação de  uma Constituinte Exclusiva.

*Com o jornal 'A Folha' e Blog 'O Boqueirão Online'

15 agosto 2014

Tarso cresce. Olho no manchetômetro



 Por Antonio Escosteguy Castro*
A pesquisa do Ibope da semana passada mostrou mais do que um expressivo crescimento da candidatura de Tarso Genro, bem acima da margem de erro. Mostrou que este crescimento tem bases sólidas, eis que cresceram, simultaneamente, a aprovação de seu governo e a confiança no candidato. Certamente acendeu um alerta na campanha de Ana Amélia.
Usando típica linguagem de pesquisas, vamos agora cruzar estes dados com a recente divulgação da criação do Manchetômetro, iniciativa da UERJ-Universidade do Estado do Rio de Janeiro de contabilizar a cobertura da grande imprensa em relação aos candidatos. Os primeiros resultados divulgados são estarrecedores. No Jornal Nacional, são 82 minutos de reportagens negativas para Dilma, contra três minutos de reportagens negativas para Aécio. E isto incluindo todo o período dos aécioportos. Em número de manchetes nos grandes jornais, Dilma tem 180 manchetes negativas e 15 positivas e Aécio 19 positivas e 19 negativas. É evidente que não há o mais mínimo equilíbrio na cobertura. E nem se argumente que se trata da importância do cargo, porque a presidenta Dilma tem 10 vezes mais manchetes negativas que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, mesmo com a crise hídrica, que, não por acaso, boa parte da grande imprensa se esforça em esconder. Não há levantamentos da UERJ sobre o Rio Grande do Sul, mas estas percentagens certamente não são muito diferentes em nosso Estado em relação ao governador do PT e seus adversários.
Esta semana está sendo realizada pesquisa Datafolha no Rio Grande do Sul, encomendada também pela RBS. Apenas uma semana depois da do Ibope. Qual seria a utilidade de uma enorme pesquisa, com mais de 1.200 entrevistas (o usual, como foi na do Ibope, são cerca de 800)? O quadro eleitoral em uma semana não se altera muito e esta nova pesquisa sequer pegará o impacto da trágica morte de Eduardo Campos, que se deu já no fim de seu período de campo.
A resposta está no exame do questionário registrado pela Datafolha e disponível no site do TSE. Depois da aferição das intenções de voto, a pesquisa é um verdadeiro roteiro para identificar as fragilidades do governo Tarso. Às vésperas de iniciar o horário eleitoral gratuito (dia 19 de agosto), uma enorme e, portanto, precisa pesquisa quer saber o que de melhor e de pior fez o governo, qual a opinião da população sobre a empresa EGR, que administra os pedágios, qual o impacto da luta de Tarso em renegociar a dívida do Estado e outras questões cujo único interesse neste momento é alimentar a pauta dos veículos da RBS neste próximo período em que o PT terá enfim alguns minutos na TV para mostrar o que fez e o que quer fazer.
Tarso se encontra em ascensão exatamente quando inicia o horário eleitoral e terá, então, uma exposição de mídia positiva que nunca tem. Neste momento, o maior grupo de comunicação do estado pesquisa detalhada e cientificamente quais são seus pontos fortes e fracos e testa o impacto de suas principais linhas de campanha. Nada pergunta sobre os outros candidatos, como por exemplo sobre o impacto da única proposta concreta de Ana Amélia até agora: reduzir os cargos em comissão…
Pode ser apenas paranóia deste colunista, mas prestem bem atenção nas manchetes de nossa grande imprensa no próximo período. Pena que não há um Manchetômetro no Rio Grande.
*Advogado - Via Sul21  - http://www.sul21.com.br/
Edição final e grifos deste Blog
....
-Nota do Editor do Blog: Como podemos observar nos números dessa 'esquisita' (para dizer o mínimo) pesquisa do Datafalha hoje veiculada pela RBS, dando uma 'vantagem' de 9 pontos para sua candidata, não se tratava de paranóia não: o colunista acertou na mosca! Esse filme (pesquisas encomendadas), aliás, nós já assistimos...

13 agosto 2014

Ex-presidente Lula divulga nota de pesar pelo falecimento de Eduardo Campos



São Paulo, 13 de agosto de 2014,
Como todos os brasileiros, estou profundamente entristecido com a trágica morte de Eduardo Campos. Um grande amigo e companheiro.
Conheci Eduardo através de seu avô, Miguel Arraes, um memorável líder das causas populares de Pernambuco e do Brasil.
O país perde um homem público de rara e extraordinária qualidade. Tive a alegria de contar com sua inteligência e dedicação nos anos em que foi nosso ministro de Ciência e Tecnologia. Ao longo de toda sua vida, Eduardo lutou para tornar o Brasil um país mais justo e digno.
O carinho, o respeito e a admiração mútua sempre estiveram presentes em nossa convivência.
Nesse momento de dor, eu e Marisa nos solidarizamos com sua mãe, Ana Arraes, sua esposa, Renata, seus filhos e toda a sua família, amigos e companheiros.
Também prestamos solidariedade às famílias dos integrantes da sua equipe e dos tripulantes que falecerem nesse terrível acidente.
Luiz Inácio Lula da Silva

Presidenta Dilma emite nota de pesar pela morte de Eduardo Campos




A presidenta Dilma Rousseff lamentou nesta quarta-feira (13) o falecimento de Eduardo Henrique Accioly Campos em tragédia com queda de aeronave em Santos (SP). Confira na íntegra:

O Brasil inteiro está de luto. Perdemos hoje um grande brasileiro, Eduardo Campos. Perdemos um grande companheiro.

Neto de Miguel Arraes, exemplo de democrata para a minha geração, Eduardo foi uma grande liderança política. Desde jovem, lutou o bom combate da política, como deputado federal, ministro e governador de Pernambuco, por duas vezes.

Tivemos Eduardo e eu uma longa convivência no governo Lula, nas campanhas de 2006, 2010 e durante o meu governo.

Estivemos juntos, pela última vez, no enterro do nosso querido Ariano Suassuna. Conversamos como amigos. Sempre tivemos claro que nossas eventuais divergências políticas sempre seriam menores que o respeito mútuo característico de nossa convivência.

Foi um pai e marido exemplar. Nesse momento de dor profunda, meus sentimentos estão com Renata, companheira de toda uma vida, e com os seus amados filhos. Estou tristíssima.
Minhas condolências aos familiares de todas as vítimas desta tragédia.

Decretei luto oficial de 3 dias em homenagem à memória de Eduardo Campos. Determinei a suspensão da minha campanha por 3 dias.


*Via http://blog.planalto.gov.br/