17 dezembro 2011

Dois Poemas de Walt Whitman



Vida


Sempre a desencorajada alma do homem
resoluta indo à luta.
(Os contingentes anteriores falharam?
Pois mandaremos novos contingentes
e outros mais novos.)

Sempre o cerrado mistério
de todas as idades deste mundo
antigas ou recentes;
sempre os ávidos olhos, hurras, palmas
de boas-vindas, o ruidoso aplauso;
sempre a alma insatisfeita,
curiosa e por fim não convencida,
lutando hoje como sempre,
batalhando como sempre.
...

Canção de mim mesmo


"Walt Whitman, americano, um bronco, um kosmos,
Agitado corpulento e sensual....comendo e bebendo e procriando,
Nada sentimental....alguém que não se põe acima dos outros homens e mulheres
Nem deles se afasta....nem modesto nem imodesto.
Arranquem os trincos das portas!
Arranquem as próprias portas dos batentes!
Quem degrada uma pessoa me degrada....e tudo que se diz ou se faz no fim volta pra mim,
E o que eu faça ou diga volta pra mim,
A inspiração surgindo e surgindo de mim....por mim a corrente e o índice.
Pronuncio a senha primeva....dou o sinal da democracia;
Por Deus! Não aceito nada que não possa devolver aos demais nos mesmos termos.
Por mim passam muitas vozes mudas há tanto tempo,
Vozes das intermináveis gerações de escravos,
Vozes das prostitutas e pessoas deformadas,
Vozes dos doentes e desesperados e dos ladrões e anões, (...)
Por mim passam vozes proibidas,
Vozes dos sexos e luxúrias....vozes veladas, e eu removo o véu,
Vozes indecentes, esclarecidas e transformadas por mim.
Não cruzo os dedos sobre a boca,
Cuido bem dos meus intestinos tanto quanto da cabeça ou do coração,
A cópula não é mais indecente do que a morte.
Acredito na carne e nos apetites,
Ver e ouvir e sentir são milagres, como é milagre cada parte e migalha de mim."

                                  Walt Whitman, in "Leaves of Grass" ('Folhas de Relva')

3 comentários:

Fabrício disse...

Grande!! Bons poemas de Walt Whitman! Eu não conhecia ainda nenhum, mas estes serviram como ponto de partida para uma busca posterior.
Depois, reparando mais atentamente, vi que não estou sozinho na luta contra a privataria e a hipocrisia neoliberal.
Viva a revolução Cubana!

Fabrício disse...

Acho que este texto é de interesse geral:


http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=128182&id_secao=7

JÚLIO CÉSAR SCHMITT GARCIA disse...

Obrigado pela visita e pelas palavras, companheiro. Claro que não estás sozinho: somos muitos, milhares... milhões!! Grande abraço!