28 janeiro 2011

Presidenta Dilma no RS


Governo Federal vai priorizar a Metade Sul 

O Governo Federal repassará mais R$ 20 milhões ao Estado para amenizar os efeitos da estiagem no Rio Grande do Sul, que já levou 15 municípios a decretarem situação de emergência. A garantia foi dada pela presidenta Dilma Rousseff, nesta sexta-feira (28), na primeira visita oficial ao Estado e ao Palácio Piratini. Os recursos se somarão aos R$ 19,37 milhões anunciados ontem.

Em reunião com o governador Tarso Genro, Dilma destacou que está acompanhando a situação gaúcha e enfatizou a importância da Metade Sul, uma das áreas mais castigadas pela falta de chuvas. "Vamos olhar com muito cuidado para a Metade Sul do RS", disse Dilma Rousseff, em coletiva de imprensa.

A região, reconheceu, representa uma das fontes de competitividade do Brasil, que é a competência da produção agrícola. "O governo federal vai olhar com muito cuidado para essa região para não permitir quebra de produção no setor". A presidenta esteve acompanhada do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra.

Agenda de cooperação


Durante o encontro com a presidenta, o governador Tarso Genro entregou um documento técnico, dividido em três áreas, de cooperação entre o Estado e a União: a primeira, relacionada às obras do PAC que são fundamentais ao RS, e a segunda, que solicita apoio do Governo Federal para impulsionar a economia gaúcha, em especial o Polo Naval. Em terceiro, um pedido à presidente para que dê sustentação para as duas cartas-consultas que estão tramitando no Banco Mundial e no BNDES, já em grau adiantado de negociações.

De acordo com Tarso, a presidenta manifestou apoio à agenda do Estado, e o encaminhamento, a partir de agora, será feito com o ministro da Integração Nacional. Bezerra confirmou o repasse de R$ 20 milhões ao Governo do Estado, para investimento em obras que possam minimizar os efeitos da seca no Sul. Também recomendou a agilização de todas as obras do PAC1 e do PAC2 , ampliando a segurança hídrica na região, com investimento total de R$ 700 milhões em barragens e canais de irrigação. Foi oficializado também o repasse de R$ 33 milhões para construção de barragem em Bagé, dos quais R$ 2,9 milhões já foram depositados.

Na quinta-feira (27), o Governo federal, através do Ministério do Desenvolvimento Agrário, já havia repassado R$ 19,37 milhões aos municípios gaúchos que decretaram situação de emergência em razão da estiagem, na forma de 30 mil toneladas de trigo para alimentação do rebanho leiteiro e de 27 máquinas, além de prorrogar em 180 dias o vencimento dos contratos do Pronaf. (Com o Portal do Estado do RS)

*Foto: Presidenta Dilma entre o vice governador Beto Grill e o governador Tarso Genro. (Caco Argemi/Palácio Piratini)

2 comentários:

zcarlos disse...

Olá Júlio,
Estou fora dos pagos já tem uns 10 anos. Há pelo menos outros 10 assisto esse filme de valorização da metade Sul do Rio Grande.
É possível acreditar nisso ainda?
Rio Grande, com o superporto dá alguns sinais de vida ainda; e Pelotas, Bagé, Livramento, Jaguarão e até Uruguaiana?
Abs!

JÚLIO CÉSAR SCHMITT GARCIA disse...

Prezado Zé Carlos, creio que agora, com o Rio Grande (gov. Tarso) andando no mesmo ritmo do Brasil, as coisas vão andar ... também p/a Metade Sul, região da minha Santiago inclusa!
Grande abraço!